quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

SC registra 298 decretos de Situação de Emergência em 2014



Os anos de 2013 e 2014 registraram eventos climáticos adversos em Santa Catarina. Em 2013, chuvas torrenciais, enchentes, enxurradas, inundações afetaram milhares de catarinenses. Em 2014, o cenário não foi diferente. Foram 177 municípios que decretaram Situação de Emergência. O total foi de 298 decretos, em municípios que informaram ao Estado mais de uma vez. Diante dos documentos apresentados, 70 municípios não alcançaram os índices exigidos e tiveram os processos arquivados. Os outros 104 foram homologados e alguns reconhecidos.
1780845
476383565836603 3419298994729165996 nFoto: Divulgação SDC/SC.
Já em 2013, foram139 cidades que decretaram Situação de Emergência. O total de decretos é de 253. Deste total, cinco solicitações foram arquivadas e 129 foram reconhecidos.
Afetados 2014
Somente nos eventos registrados em 2014, foram contabilizados 609.475 pessoas atingidas por algum tipo de ocorrência. O volume de desalojados chegou a 59.805 pessoas. Os desabrigados contabilizados pelos municípios e repassados ao Estado chegaram a 8.262 Catarinenses.
Os eventos mais severos foram em junho, quando dois fenômenos climáticos atingiram o Estado. As regiões mais castigadas foram Norte, Planalto Norte e Oeste.
Itens de Auxílio Humanitário
Aos afetados foram destinados cestas básicas, kits de acomodação de casal e solteiro, colchões de casal e solteiro, kits de higiene e limpeza, telhas, cumeeiras, pregos, parafusos, lonas. Os materiais são para reestabelecimento emergencial. Posterior a essa ação, o Estado tem se prontificado na elaboração dos Planos de Trabalho de Reabilitação e Reconstrução, para captação de Recursos junto ao Governo Federal. 
Para Rodrigo Moratelli, alguns itens podem ser alterado em 2015. “Uma experiência foi feita em Guaramirim, com a substituição de colchões de espuma por infláveis. Foi satisfatória. Por isso, ano que vem podemos adotar como padrão”, afirmou.
Todo o trabalho é coordenado pelo Gabinete do Secretário de Estado e Desenvolvido pela Diretoria de Resposta aos Desastres, via Gerências de Logística e Mobilização, Reestabelecimento e Reabilitação e Operações e Assistência.
A logística também contribui. Os Coordenadores Regionais vão ao local do ocorrido e junto à prefeitura, traçam um panorama do ocorrido e quais ações devem ser tomadas imediatamente. O Secretário, Rodrigo Moratelli, tem estado presente em todas as situação. Assim que é registrado o fenômeno, se desloca para prestar auxílio aos prefeitos.
Segundo Moratelli, houve uma mudança significativa na forma de trabalho da Defesa Civil em 2014. “A forma de atendimento mudou muito. O fornecedor entrega diretamente nos municípios, sob registro de preço. Há possibilidade de dispensa de licitação pelo caráter emergencial, como foi realizado em Lages, pela falta de produtos em algumas empresas próximas”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário