sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

- Fundação Cultural deposita recursos para realização do terceiro Salão do Livro

O Salão do Livro realizado em Lages é considerado pela imprensa especializada uma das grandes feiras literárias de Santa Catarina. Nas primeiras edições trouxe grandes nomes, como Humberto Gessinger e Luis Fernando Veríssimo
A terceira edição do Salão do Livro da Serra Catarinense está prevista para acontecer de 8 a 16 de abril do ano que vem, e já está com recursos garantidos por intermédio da Fundação Cultural de Lages.
O projeto havia sido inscrito neste ano na Lei Rouanet, a lei de incentivo à cultura, e encontrava-se em período de captação de recursos durante todo o segundo semestre de 2016. Como este processo não ocorreu em tempo hábil, o recurso será depositado em conta, no valor de R$160 mil, para que o evento seja realizado no primeiro semestre de 2017.
O dinheiro estará disponível na conta corrente do projeto do Salão do Livro, com valor captado com apoio e patrocínio da Ambev, através de uma solicitação especial da deputada federal Carmen Zanotto. “Agradecemos aos parceiros e salientamos nosso esforço para o evento tenha continuidade. Acreditamos que a feira terá cada vez mais sucesso nos próximos anos”, diz o prefeito Toni Duarte.
Para este ano foi pedido uma prorrogação da execução do projeto, o qual foi encaminhado à Brasília no dia 23 de dezembro para assinatura do contrato com o patrocinador e na primeira quinzena de janeiro deverá ser aprovada para que o evento esteja apto a acontecer na data prevista.
Sucesso de público nas primeiras edições
O Salão do Livro realizado em Lages é considerado pela imprensa especializada uma das grandes feiras literárias de Santa Catarina. Nas primeiras edições trouxe grandes nomes, como Humberto Gessinger e Luis Fernando Veríssimo. “Acreditamos que a terceira edição tem tudo para continuar mantendo o sucesso em praça pública, pois o projeto mantém o mesmo desenho das edições anteriores”, diz o agente cultural, Gilson Máximo.
O evento acontece na praça Joca Neves, com espaço para comercialização de livros e apresentações culturais, como teatro, contação de histórias, palestras literárias, bate papos e shows musicais.
Nas duas primeiras edições foram registrados mais de 50 mil livros comercializados dentro da feira. O primeiro evento, em 2014, contou com aproximadamente 12 mil pessoas visitando os estandes e no segundo em torno de 15 mil pessoas. “Esse movimento é constituído por público induzido, que são os estudantes que vão até o evento devido ao incentivo das escolas estaduais e municipais, mas também por pessoas que gostam da literatura e passaram a prestigiar o evento, garantindo o seu sucesso e atraindo cada vez mais escritores e comerciantes para a feira”, comenta Gilson.
Para ele, o incentivo à leitura faz parte das políticas públicas, inclusive existe o Plano Nacional da Leitura, que é um documento que orienta as metodologias, até mesmo a realização das feiras literárias. “O Salão do Livro segue esta metodologia indicada e o motivo dele ser em praça pública é exatamente este, dar acessibilidade e fruição cultural, com amplo acesso ao público em espaço gratuito”, afirma.
Legenda: A terceira edição do evento está prevista para acontecer de 8 a 16 de abril do ano que vem. (Fotos: Silviane Brum)

Nenhum comentário:

Postar um comentário