sábado, 17 de dezembro de 2016

Homengaem em Brasília as vítimas da Chapecoense


     
Em Brasília, são feitas homenagem às autoridades colombianas que ajudaram as vítimas da Chapecoense
16/12/2016
O governador Raimundo Colombo participou na tarde desta sexta-feira, 16, em Brasília, da cerimônia de homenagens ao prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e às autoridades colombianas com a Ordem do Mérito da Defesa, Ordem de Rio Branco e Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. O presidente Michel Temer, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro de Relações Exteriores, José Serra, também acompanharam a cerimônia.
Colombo disse que a homenagem é o reconhecimento por tudo o que o povo da Colômbia fez pelo Brasil. “A solidariedade demonstrada sob o aspecto humano tem um valor extraordinário e conquistou todos os  brasileiros. Conquistou o mundo inteiro. Esta atitude humana que engrandeceu todo mundo é reconhecida de maneira muito forte, principalmente por nós, catarinenses”, disse.

Fotos: James Tavares/Secom
Os homenageados foram pessoas que ajudaram no salvamento das vítimas do acidente aéreo com a delegação da Chapecoense – time do Oeste catarinense que iria disputar a primeira partida da Final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellín. Junto estava uma equipe de jornalistas brasileiros que iriam cobrir a partida. 
“O povo colombiano teve um sentimento de fraternidade e foram muito competentes em tudo que fizeram. As medalhas aqui oferecidas são, sem dúvida nenhuma, merecidas para a Colômbia. Nós estamos aqui para nos unir aos aplausos do Brasil. O prefeito de Medellín e o povo colombiano merecem ser homenageados”, destacou Buligon.
Um dos homenageados, o colombiano Johan Alexis Ramirez Castro, um jovem que foi o primeiro a encontrar as vítimas do voo, disse que se sente agradecido pelo convite para representar o Estado da Antioquia e quer conhecer a cidade de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. “Me sinto muito agradecido ao Brasil pelo convite e por representar todo meu estado. Naquele momento, eu não pensava em nada, apenas em ajudar as pessoas. Tenho vontade de conhecer Chapecó assim que possível", afirma.
Receberam com a Ordem do Mérito da Defesa (concedida a personalidades que prestaram relevantes serviços às Forças Armadas): o general da Força Aérea colombiana, Carlos Eduardo Bueno; o comandante da Polícia Nacional, Jorge Hernando Nieto Rojas; o chefe do comando aéreo de combate, Fabio Alberto Sánchez Montoya; o secretário de Segurança de Medellín, Gustavo Restrepo; e o subsecretário de Proteção Social de Antióquia, Juan David Arteaga Florez.
Prefeito de Chapecó foi homenageado
Já a Ordem de Rio Branco (concedida em reconhecimento a serviços prestados ao Brasil) foi entregue para Johan; Buligon; prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez Zuluaga; secretária de governo de Antióquia, Victoria Eugenia Ramírez; diretor executivo da Agência de Cooperação de Medellín, Sergio Escobar Solórzano; e diretor do Departamento Administrativo de Gestão de Risco e Atenção a Desastres de Medellín, Camilo Zapata Wills.
Federico Gutiérrez Zuluaga foi o único que recebeu a homenagem Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.
Ordem de Rio Branco
É a mais alta condecoração da diplomacia brasileira e homenageia pessoas físicas, jurídicas, corporações militares, instituições civis nacionais ou estrangeiras pelos seus serviços e méritos excepcionais. É composta pelos graus Grã-Cruz, Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.
Ordem do Mérito da Defesa
Criada em 2002, a Ordem visa homenagear personalidades brasileiras ou estrangeiras que prestaram relevantes serviços às Forças Armadas, além dos militares que se destacaram no exercício da profissão. O reconhecimento é estendido a organizações militares e instituições civis, nacionais ou estrangeiras.
Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul
Teve origem da extinta Ordem Imperial do Cruzeiro, instituída por decreto de 1º de dezembro de 1822, de Dom Pedro I, para assinalar, de modo solene, a sua Aclamação, Sagração e Coroação como Imperador Constitucional do Brasil e seu Defensor Perpétuo e em alusão à posição geográfica do país, sob a Constelação do Cruzeiro e também em memória do nome – Terra de Santa Cruz – dado ao Brasil por ocasião de seu descobrimento. Sua concessão dá-se por decreto presidencial, configurando-se em ato de relações exteriores. É a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros.
Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo
Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário