quarta-feira, 29 de março de 2017

Alunos do interior do município participam de projeto internacional

Entre os dias 7 e 11 de maio, 21 alunos de cinco localidades estarão em total imersão científica com uma equipe do Projeto Imagine, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
   Uma equipe coordenada pelo professor André Ramos, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), está desenvolvendo a quarta edição do módulo “DNA” do Projeto Imagine com os alunos da Escola Itinerante de Lages. O objetivo da expedição é dar continuidade às atividades do projeto, que visa à solidariedade internacional, a inclusão científica e o intercâmbio cultural entre os povos.
   Em função da reestruturação dos núcleos da Escola Itinerante, dessa vez o projeto envolverá jovens de diferentes localidades e não apenas de uma, como acontecia na região da Coxilha Rica nas edições anteriores. Alunos das zonas rurais de Lambedor, Três Árvores, Morrinhos e Santa Terezinha do Salto, dos 2° e 3° anos do ensino médio, viajarão até a localidade de Rancho de Tábuas, com o ônibus da escola, para ficar lá em total imersão científica por uma semana com a equipe do Imagine, entre os dias 7 e 11 de maio.
   Um total de 21 estudantes participará das atividades. Todos ficarão alojados no salão paroquial, onde também acontecerão as práticas de laboratório, que irão desde coletas de plantas, passando por análises de pigmentos de olhos de mosca, até modernos testes de DNA.
   A expedição da UFSC conta com oito integrantes, sendo três professores, quatro estudantes de graduação e pós-graduação e um estudante de jornalismo, que fará todos os registros em fotos e vídeos, que serão divulgados posteriormente através de um documentário. Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas no site: www.projetoimagine.ufsc.br.
   O trabalho está sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Educação, que definiu o local apropriado para ser desenvolvido neste ano. Em fevereiro o professor André, acompanhado da secretária Valdirene Vieira, visitaram os alunos na localidade de Três Árvores, onde as atividades estarão concentradas. “Este módulo visa fornecer ao aluno subsídios básicos para que ele possa, através da constatação prática e do debate, compreender e respeitar nossas semelhanças e diferenças em seus mais variados níveis. Os estudantes estão muito animados e aguardam com expectativa a data chegar”, destaca o professor André.
Entenda o projeto
   Até o momento, já foram desenvolvidos três módulos temáticos (DNA e Hereditariedade, Energia e Medicamentos) que circularam por três comunidades no Brasil e no Peru, estando a Coxilha Rica entre eles. Estes módulos estão prontos para serem executados nos demais países parceiros do projeto. Através dele, a UFSC, em conjunto com suas instituições parceiras, leva conhecimentos elementares de ciência a comunidades de diferentes países, onde haja difícil acesso à educação formal e à informação científica.
   Durante o módulo “DNA”, os estudantes entendem a diversidade da natureza e as diferentes formas de analisá-la através das atividades práticas de coleta de folhas, flores, pedras, etc, no ambiente da própria comunidade. Também participam de aula prática de extração do DNA humano e a confeccionar um gel de agarose, utilizado para separar o DNA de diferentes origens (plantas, animais e seres humanos).

Fotos: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário