quarta-feira, 24 de maio de 2017

Campanha educativa para os motoristas sobre a passagem prioritária de veículos de emergência

Em matéria destinada ao prefeito Antonio Ceron (PSD) e ao executivo da Coordenação de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, a Câmara de Lages sugere a criação de uma campanha educativa que estimule o respeito e o bom senso aos motoristas em situações que envolvam a passagem prioritária dos veículos em serviço de urgência, com ênfase para as ambulâncias. A moção legislativa 111/2017 foi apresentada pelo vereador Jean Pierre Ezequiel (PSD) e aprovada na sessão de segunda-feira (22).
            De acordo com a matéria, é comum de se perceber no dia-a-dia do trânsito local a falta de bom senso dos motoristas, que deixam de observar o dever de abertura de passagem aos veículos em situação de emergência, como no caso do carro de bombeiros, viaturas policiais e, sobretudo, ambulâncias. O artigo 189 do Código de Trânsito Brasileiro prevê multa gravíssima ao condutor que não liberar o tráfego para tais veículos.
 
            “Muitos motoristas não sabem como agir diante de tais situações”
 
Um fator que habitualmente acomete os motoristas em tais situações é o medo de levar multas por sair da pista, avançar em uma eventual sinaleira ou cometer alguma infração ao permitir a passagem de ambulâncias e demais veículos que possuem prioridade. “Muitos motoristas não sabem ao menos como agir diante de tais situações”, destaca Jean Pierre, na moção.
O documento ressalta que é dever do poder público incentivar a educação no trânsito e adotar medidas que visem à conscientização dos motoristas e pedestres de forma a reduzir a ocorrência de acidentes e cometimento de infrações. “Cabe alertar os motoristas que, caso uma multa seja emitida contra si em uma ação deste tipo, é preciso recorrer explicando a situação e expondo que sua ação ‘supostamente’ irregular fora adotada em virtude do dever legal de passagem a veículo de socorro”, completa.
A moção explica que os serviços de emergência, tais como Samu, Polícia Militar e Bombeiros, possuem sistemas com informações do trajeto de seus veículos, o que pode confirmar se um deles estava próximo no momento da multa. Isso levará ao deferimento do recurso e arquivamento do auto de infração, sem qualquer imposição de penalidade pelo órgão de trânsito. “Por se tratar de situações extraordinárias e imprevisíveis, o bom senso e agir rapidamente do motorista facilita muito o trabalho dos profissionais em emergência, beneficiando com isso toda a comunidade”, finaliza Jean Pierre.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário