sexta-feira, 26 de maio de 2017

Casas asilares precisam de per capita por parte da União, Estados e Municípios

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) defendeu ontem, em audiência pública, a regulamentação de repasses de recursos per capita mínimos da parte da  União, estados e municípios para as instituições de longa permanência para idosos. Pois a maioria das instituições brasileiras de acolhimento de idosos é sustentada pelo terceiro setor.
 
“Se não há como investir em instituições próprias, o mínimo que o poder público deve fazer é cumprir o que determina a Constituição: bancar a maioria das despesas das entidades filantrópicas”, afirmou a parlamentar.
 
Realizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da  Pessoa com Deficiência, as dificuldades  financeiras  para a manutenção das chamadas casas-lares foi o centro do debate durante audiência publica em Brasília.
 
De acordo com IBGE, os idosos somam 10%  da população brasileira. “O baixo financiamento é um tema preocupante diante da mudança da pirâmide demográfica”, analisou Zilda Furlan, diretora do Asilo Vicentino de Lages.  A instituição tem 100 anos de serviços prestados à comunidade. 
 
Segundo ela, o asilo é sustentado praticamente pela sociedade  local. A maioria dos abrigados recebe o BPC (Benefício de Prestação Continuada), no valor de um salário mínimo. “Os repasses dos entes públicos cobrem apenas 8,5% das despesas e a comunidade arca com 37,5%. O restante é sustentado por 70% da aposentadoria ou do BPC dos idosos”, explicou adiretora.
 
Contrapartida
 
Na avaliação da deputada Carmen Zanotto, o Estado brasileiro precisa dar a contrapartida pelo sustento das instituições de longa permanência de idosos. Ela disse que o problema financeiro dessas instituições deverá se agravar à medida que aumentar a longevidade dos brasileiros.
 
“O outro agravante é que a sociedade está cada vez mais empobrecida, e não poderá contribuir mais do jeito que desejaria. É preciso que o poder público entenda que as filantrópicas estão fazendo o papel do governo. O aumento do financiamento público irá garantir um acolhimento com mais qualidade”, argumentou Carmen Zanotto.
 
 
Fotos: Robson Gonçalves/PPS
 
Mais informações:
 
Gabinete Carmen Zanotto
 
Silviane Mannrich
(49) 3223-6018 – (49)

Nenhum comentário:

Postar um comentário