quarta-feira, 17 de maio de 2017

Centenário de atividades do Asilo Vicentino é celebrado no Legislativo Lageano

          A Câmara Municipal prestou reverências aos 100 anos de fundação do Asilo Vicentino de Lages em uma sessão solene realizada no Plenário Nereu Ramos do Poder Legislativo, no dia 11 de maio. O atual presidente da instituição, George de Bona, recebeu uma placa comemorativa das mãos do proponente, enquanto o vereador Luiz Marin (PP), proponente da solenidade, recebeu um diploma especial de mérito em nome de todos os ex-presidentes. Marin esteve à frente do Asilo Vicentino por nove anos.
O asilo foi fundado em 1917 e tem como mantenedora a Conferência Vicentina de Lages. São atendidos 81 idosos entre 60 e 107 anos, divididos em ala feminina e masculina.  A instituição filantrópica não tem fins lucrativos e se mantem com doações, aposentadorias, convênios com o poder público e iniciativas como a festa anual em honra a São Vicente de Paula.
A diretoria é composta por voluntários da sociedade lageana. A instituição também conta com profissionais como médico, psicóloga, nutricionista, fisioterapeuta, enfermeira, técnico em enfermagem, educador físico, assistente social, contador, administrador, assistente administrativo, cozinheiras, cuidadores, auxiliar de serviços gerais, além de estagiários e de oferecer serviços odontológicos em um consultório externo.
Em sua fala, Luiz Marin fez questão de agradecer nominalmente muitos voluntários que ajudaram a construir a trajetória deste centenário do asilo. “Temos muito orgulho e deixamos nosso muito obrigado e o reconhecimento pelo carinho de todos que lá estão trabalhando voluntariamente por nossos idosos. (...) Não distribuímos um certificado para cada um porque todos são merecedores e não podemos esquecer e deixar alguém de fora, por isso, só será a um, representando a todos, porque o trabalho é de ouro, mas a simplicidade também é. São todos iguais, trabalhando sem horário, sem preguiça e atendendo os idosos da melhor maneira possível”, disse o proponente.
“Idosos são os mais sentem dificuldades, porque crianças, jovens e adultos vão conquistando direitos, ao contrário dos idosos que os vão perdendo, tal como a carteira de motorista, o direito de ir e vir que também fica limitado, tornando-os mais inseguros e cada vez mais dependentes. A vida é assim, mas o que me conforta é que o Asilo Vicentino prioriza a saúde e o bem-estar de cada um”, afirmou De Bona. Ele nominou as cinco idosas centenárias atualmente sob os cuidados da instituição: Maria Nerli, 102 anos; Doralice, 103; Marina, 103; Santalina 104; e Olívia 107.
Fora a sessão da Câmara de Lages, outras programações vão marcar o centenário do Asilo Vicentino. Ainda sem data definida, será lançado um convênio com a Celesc para que a população de todo o estado possa realizar doações mensais à entidade diretamente na conta da tarifa de luz. Uma apresentação musical da Vivace Camerata deve acontecer no dia 2 de julho. No fim deste mesmo mês, acontece um jantar por adesão em reverências aos ex-presidentes e colaboradores. No dia 24 de setembro acontece a tradicional festa anual do asilo e em dezembro deve acontecer o sorteio de uma rifa com grandes prêmios.
 
Presidentes históricos da Conferência Vicentina de Lages
 
1917 a 1936 – Oscar Alves de Brito
1937 a 1938 – Custódio Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário