quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Polo do bairro Habitação já ultrapassa a marca de 100 alunos

Projeto da Fundação Cultural de Lages (FCL), executado pela Escola de Artes Elionir Camargo Martins, o Lages Melhor nasceu da ideia do prefeito Antonio Ceron de levar arte e cultura para os bairros da cidade. São cursos gratuitos de violão, balé, street dance e coral, oferecidos a crianças e adolescentes. O polo do bairro Habitação é um dos cinco polos espalhados pela cidade (Santa Mônica, Vila Maria, São Pedro e Guarujá).
A sede da Associação de Moradores é o local das aulas de violão, balé e street dance e na Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Mutirão acontecem as aulas de coral, com as orientações dos instrutores Marcelo Bernhard, Dominique Nataly de Souza, Philipe Faria e Heloiza Helena Rodrigues. Ao todo são 103 alunos com idades entre cinco e 16 anos.
Os alunos do Projeto, que iniciou em maio deste, ano já participaram de diversos eventos através de apresentações, e o programa agora é a participação no 3º Salão do Livro da Serra Catarinense, na Praça Joca Neves, de 11 a 17 de setembro. E no dia 2 de setembro, os alunos e alunas de balé e street dance irão se apresentar no Lages Garden Shopping no Festival Dança Lages Kids.
Para o diretor da Escola de Artes, Salésio Padilha, em pouco tempo o Lages Melhor já mostra o resultado esperado pelo prefeito Ceron. “Em três meses de execução do Projeto contabilizamos cerca de 600 alunos e alunas praticando violão, balé, street dance e o coral nos cinco polos em Lages”, salienta.

O superintendente da Fundação Cultural de Lages, Gilberto Ronconi, diz que o Lages Melhor é a oportunidade de muitas crianças e jovens não só desenvolverem arte e cultura. “Com os cursos nos bairros veremos resultados sociais em longo prazo. Alunos produzindo arte e cultura nas suas comunidades ajuda a termos uma cidade melhor em todos os aspectos, é disso que o projeto trata”, ressalta. Para mais informações sobre o Projeto Lages Melhor, os interessados podem entrar em contato com a Escola de Artes Elionir Camargo Martins através do telefone 3224-8708.

Ponte em Morrinhos será interditada nesta sexta-feira

Os trabalhos de recuperação serão desenvolvidos por servidores da Secretaria da Agricultura e Pesca

Nesta sexta-feira (1º de setembro), a ponte situada na localidade rural de Morrinhos estará interditada das 8h às 18h para execução de reparos em pranchas, em uma viga e em dos lados da cabeceira. Os trabalhos serão desenvolvidos por servidores da Secretaria da Agricultura e Pesca, que solicita a compreensão de moradores e motoristas que utilizam aquela via, lembrando que as melhorias visam as boas condições de trafegabilidade no meio rural.


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Famílias são beneficiadas pela Secretaria de Assistência Social e Habitação

Desde o início do ano, 22 casas já foram construídas ou ampliadas
Depois de mais de 20 anos morando em uma casa que corria risco de desabamento, a aposentada Deominda Silveira, de 75 anos, finalmente poderá viver dias e noites mais tranquilos. Através da Secretaria de Assistência Social e Habitação do município, a moradora da rua Ouro Preto, no bairro São Sebastião, foi beneficiada com uma casa nova. “Ela já estava inscrita há alguns anos na secretaria, mas a situação dela ficou ainda mais complicada após a enchente do mês de junho, quando a Defesa Civil precisou interditar o local”, explica o secretário da pasta, Samuel Ramos.
A casa, feita em madeira, possui 45 metros quadrados, com três quartos, banheiro, sala, cozinha e rampa de acessibilidade. “Me sinto mais segura a partir de agora, por saber que a casa não corre mais risco de desabar e nem de entrar a água da chuva”, revela Deominda.
A família da dona Olga Regina Valentini, moradora do rua Fluminense, no bairro Santa Mônica, também foi beneficiada. A ampliação da casa foi possível após o Município conceder a madeira necessária. Já a mão de obra foi realizada com a ajuda de parentes, que fizeram um mutirão. “Só tinha um quarto, um banheiro e uma cozinha. Agora eu, meu pai e minha filha teremos um pouco mais de alegria e conforto”, comemora dona Olga.

Desde o inicio do ano, o setor de Habitação iniciou a construção de 33 casas, destas, 22 já foram entregues e as demais estão em fase de conclusão. “Estamos muito distantes do nosso objetivo de equilibrar o déficit habitacional na cidade. Hoje temos mais de dez mil famílias cadastradas na secretaria e por isso estamos construindo programas e parcerias para viabilizar novos empreendimentos. Contudo, existem alguns casos urgentes, em que o poder público precisa atuar de forma pontual, como em casos de riscos de desabamentos ou casas que pegaram fogo”, destaca Samuel.

Biblioteca Pública Municipal passa por reestruturação para atrair a comunidade

Muitos projetos estão em andamento, como a Contação de Histórias, aulas de xadrez, curso de informática, Mostra de Curtas e exposições, e outros estão em planejamento
Fomentar ações e projetos, e ainda disponibilizar um acervo que atraia os olhares da comunidade estão entre os desafios da nova equipe que está à frente da gestão da Biblioteca Pública Municipal Carlos Dorval Macedo, criada em Lages em 1952. Novos planos de ação estão sendo desenvolvidos, e a busca pelo aperfeiçoamento e consultorias externas é o início de uma nova fase para este equipamento cultural.
A coordenadora do Sistema de Bibliotecas Públicas de Santa Catarina, vinculada à Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Gizelle Freitas, participou do Encontro Estadual de Patrimônio Cultural, que está acontecendo nesta terça e quarta-feira (29 e 30) na Fundação Cultural de Lages (FCL). Ela ministrou uma oficina sobre Gestão de Acervos, com base na temporalidade, formação, desenvolvimento e também o descarte da coleção, caso haja necessidade. Além de Lages, também participaram bibliotecários de outros municípios.
Gizelle aproveitou sua passagem por Lages para conhecer a Biblioteca Pública do município e fazer suas considerações e intervenções, no sentido de melhorar ainda mais o atendimento ao público e organização do acervo. “Tentamos ajudar de alguma forma, primeiro conhecendo a situação, escutando a comunidade e analisando este equipamento cultural, que é tão importante para o município, para assim descobrir de que forma podemos contribuir para as melhorias”, diz Gizelle.
Em um panorama estadual, o Sistema de Bibliotecas conseguiu registrar mais de 80% das bibliotecas públicas catarinenses através de um cadastramento, em que Lages está incluída. Com base nisso, existe um movimento de assessoria e suporte a estes espaços. “É uma realidade o sucateamento de alguns equipamentos culturais e esvaziamentos das equipes, por diversos fatores. Lages possui uma ótima estrutura, bem localizada, mas também apresenta problemas, como em qualquer outro município. Portanto, estamos na busca pelas soluções, com uma equipe consciente, o que já é um passo à frente para o sucesso”, comenta.
Incentivo à leitura e parceria com a população
Gizelle aponta que a função das Bibliotecas Públicas se apoia muito mais no caráter social do que na gestão do acervo e sua manutenção interna. Há necessidade do empoderamento da comunidade e incentivo à leitura, para que o local tenha logrado êxito em sua existência. “A biblioteca de Lages, com seus mais de 60 anos, formou gerações ao seu entorno, que além de contar histórias, também às possui, participando das histórias das famílias que por ela passaram. E essa mesma comunidade precisa enxergar este espaço com a mesma necessidade de estar bem equipado, assim como as unidades de saúde, por exemplo.”
Uma boa gestão, com projetos ativos e estimulantes, aliados à parceria da comunidade, é essencial para que a Biblioteca se sustente ativa. “O amor pela leitura é uma conquista diária, não pode ser uma mera obrigação acadêmica. Trabalhar com a transformação social passa pela acessibilidade cultural seja através dos livros, recursos eletrônicos ou outras iniciativas.”
Atividades em andamento e novos projetos
A nova bibliotecária, Wemylinn Andrade, que assumiu a responsabilidade de gerir o equipamento em abril, chamada através do mais recente concurso público municipal, já se inteirou sobre todos os projetos e ações desenvolvidas no local.
Muitos estão em andamento, como a Contação de Histórias, aulas de xadrez e curso de informática, que acontecem semanalmente, além de Mostras de Curtas, realizadas uma vez por mês. Outros estão em planejamento, como a instalação do sistema wifi, com intuito de levar ainda mais jovens antenados ao mundo da tecnologia para dentro do espaço da biblioteca, além da reestruturação e atualização do acervo, organização de exposições de arte e melhoria da acústica, para que o barulho produzido com as ações não atrapalhem os momentos de concentração durante as leituras. “Temos muitas propostas interessantes, e uma delas é trazer voluntários para dentro da Biblioteca, já que existem muitas pessoas que se dispõem a trabalhar no incentivo à leitura. Queremos encher este espaço de pessoas, já que temos à disposição um parque lindo ao lado, um ambiente agradável e propício a boa leitura”, diz Wemylinn.
A gerente da Biblioteca, Teca Gonçalvez Branco, diz que nos últimos quatro meses o fluxo de pessoas da comunidade e de empréstimos de livros aumentou consideravelmente. “Procuramos sempre divulgar os projetos e tentar trazer as pessoas para que usufruam deste ambiente, como um espaço de lazer, cultura e integração entre os usuários”, diz Teca.
A Biblioteca está com as portas abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sem fechar ao meio-dia. Possui um acervo com 38 a 40 mil volumes, desde livros, obras em braille, periódicos, discos, CDs e revistas. O local também conta com um laboratório de informática, com a disponibilização de Internet, sob a supervisão do técnico de informática Rodrigo de Matos. A equipe conta ainda com a professora e auxiliar dos projetos, Rosângela Aparecida Raitz e a contadora de histórias, Ivone Balzan.


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Samu poderá contribuir com ampliação e fortalecimento do trabalho do Cerest

Após um encontro geral, realizado no mês de março em Florianópolis, o Plano entrou em uma nova fase com a realização dos workshops regionais em oito macrorregiões do Estado
O prefeito Antonio Ceron participou, na tarde desta terça-feira (29), do workshop sobre o Plano de Desenvolvimento Santa Catarina 2030. O evento foi realizado no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ) da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) e reuniu autoridades estaduais e municipais, com secretários regionais, prefeitos e vereadores da Serra Catarinense.
O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 (PDSC 2030) tem como propósito agregar esforços e resultados alcançados, como também aumentar a efetividade dos programas já realizados e em andamento, pelo governo estadual. É uma iniciativa do Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação à Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).
Construir, de modo participativo, o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina para o período de 2017/2030 nas diversas áreas de atuação do Estado, a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. O objetivo é discutir sobre os desafios para o desenvolvimento regional, identificando-se obstáculos ao desenvolvimento no âmbito macrorregional e principais ações a serem implementadas.
Após um encontro geral, realizado no mês de março em Florianópolis, o Plano entrou em uma nova fase com a realização dos workshops regionais em oito macrorregiões do Estado. O workshop em Lages está sendo o quarto evento macrorregional. “Nós, como gestores, precisamos ter uma nova visão de desenvolvimento, dando sugestões e encontrando alternativas para o desenvolvimento de cada região. Hoje Santa Catarina é referência para os demais Estados, mas ainda temos muitos desafios e dificuldades, com muitas desigualdades econômicas. E assim, pensando juntos, vamos melhorando cada vez mais”, comenta o prefeito Ceron.

Os workshops regionais, com a participação de representantes do poder público estadual e municipal e de entidades representativas da sociedade civil, presentes nas diferentes regiões do Estado, acontecerão em oito macrorregiões: Grande Florianópolis (Florianópolis), Litoral Norte (Blumenau), Litoral Sul (Criciúma), Alto Vale do Itajaí (Rio do Sul), Planalto Serrano (Lages), Planalto Norte (Mafra), Meio Oeste (Joaçaba) e Oeste (Chapecó).

Lages têm atletas paradesportivos convocados para Seleção Catarinense

Eles fazem parte da ASESPP, e agora irão defender Santa Catarina na Paralimpíada Escolar Nacional

Seis atletas da Associação Esportiva e Paradesportiva de Lages (ASESPP) foram convocados para a Seleção Catarinense de Paralimpíada Escolar. A ASESPP é patrocinada pela Mil Serras e conta com apoio da Fundação Municipal de Esportes (FME), através de Projeto Paradesportivo.

O diretor e técnico da associação, professor Augusto dos Anjos, disse que os atletas convocados, cinco do atletismo e um deles do futebol 7 (todos lageanos), irão agora defender a seleção catarinense na Paralimpíada Escolar Nacional.

“Hoje nossa associação têm 100 atletas, divididos em equipes esportivas e paradesportivas, com participação nas seguintes competições: Jogos Escolares; Parajasc; Circuito Loterias Caixa; Open Internacional do Brasil; Open Internacional da Argentina; Open Internacional de Berlim”, fala o professor Augusto.

Atletas Convocados – Futebol e Atletismo:

Augusto (Augusitnho) – Futebol 7
EmanuelliRemualdo – (100m, 200m e Peso)
Larissa de Lima – (100m, 200m e Salto)
Duda Varela – (Peso Dardo e Disco)
KauaneCantovischi – (100m, 200m e Peso)
Ian – (100m, 200m e Peso)



Assistência Social cria projeto de apadrinhamento a crianças e adolescentes

A Secretaria de Assistência Social e Habitação irá lançar nesta quarta-feira (30), às 19 horas, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o Projeto Acalento. Trata-se de uma proposta alternativa de convivência familiar e comunitária para crianças e adolescentes que vivem em Serviço de Acolhimento Institucional. É dessa intenção que nasce o apadrinhamento visando estimular vínculos afetivos entre os acolhidos e os padrinhos voluntários, construindo assim uma relação entre ambos os lados. Conforme o secretário Samuel Ramos, o principal fator do acolhimento é a oportunidade de transferir às crianças de 0 a 18 anos o sentido da convivência em família, com os devidos cuidados e, essencialmente, afetividade.
Qualquer pessoa com idade superior a 21 anos, independente de classe social, profissão, credo, raça, sexo, com perfil altruísta, e que não tenha interesse no momento em adoção ou guarda, mas que que voluntariamente possa se tonar um padrinho temporário das crianças e adolescentes, que se encontram hoje nas unidades de acolhimento institucional. Esta é a opção de ser o Padrinho ou Madrinha Afetiva. Outra opção recai ao prestador de serviço. Nesse caso o profissional liberal que se cadastrar pode incluir e atender o apadrinhado em suas especialidades seja no campo médico, odontológico, enfermagem, ensino, etc.
Num outro campo opcional, além da afetividade, o “padrinho” poderá também dar suporte material ou financeiro como forma das crianças superarem as necessidades básicas, seja com patrocínio de cursos profissionalizantes, apoio pedagógico, de práticas esportivas ou até mesmo através de contribuição mensal em dinheiro. Maiores informações podem ser obtidas junto à Secretaria de Assistência Social e Habitação, através da Diretoria de Proteção Social Especial de Alta Complexidade; também no Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICA), Unidades I e II. Fones: (49) 3222 7085 

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Carmen repudia agressão de aluno a professora de Santa Catarina

A deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC), em pronunciamento da tribuna, repudiou a violência física sofrida pela professora Márcia Friggi, da cidade Indaial, em Santa Catarina. A agressão foi praticada por um aluno de 15 anos, que não gostou de ser repreendido e deu um soco no rosto da professora.
De acordo com a parlamentar, a violência da qual a mestra foi vítima não é um fato isolado. É um sintoma claro do que está acontecendo com a educação brasileira. “O sucateamento da educação pública está simbolizado no rosto ensanguentado da professora Márcia Friggi. Este soco não agrediu apenas ela. Acertou em cheio a dignidade de todos os professores do país”, afirmou.
Em seguida, Carmen leu a mensagem de Friggi postada em seu perfil. Nela, a professora narra, com detalhes, o episódio e critica a situação em que se encontra a educação pública: “Estou dilacerada por saber que não sou a única, talvez não seja a última. Estou dilacera por já ter sofrido agressão verbal, por ver meus colegas sofrerem. Estou dilacerada porque me sinto em desamparo, como estão desamparados todos os professores brasileiros. O soco também acertou os governantes que não tratam a educação como prioridade, que fazem remendos, atitudes paliativas, mas não se responsabilizam por uma classe que sangra, por gerações de alunos que se perdem, por um Estado que não cumpre sua parte no pacto social”.

No final do discurso, Carmen Zanotto se solidarizou com Márcia Friggi e conclamou os parlamentares e governantes a trabalharem pela recuperação da educação pública no país.

Uczai alerta para riscos do financiamento empresarial das campanhas eleitorais

a que empresários coloquem dinheiro nas mãos de políticos. Na sua visão isso significa “a volta de Joesley”, um dos proprietários do Grupo JBS que denunciou na PGR o envolvimento de Michel Temer (PMDB) em corrupção.
            “Todos os países com democracias modernas, especialmente na Europa, constroem instrumentos públicos, fundos públicos, para financiar os processos eleitorais e evitar a promiscuidade e o conluio entre o setor privado e políticos (...) Fundo eleitoral sim, mas não queremos campanhas milionárias. Vamos reduzir os valores e discutir ideias, propostas e projetos. Vamos discutir abertamente e publicamente os critérios e valores. Entendo que podemos chegar a 70% dos valores gastos na última eleição,” destacou Uczai.
            O parlamentar petista ainda classificou a proposta de mudança no sistema proporcional para o chamado ‘distritão’ nas eleições para a Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas em 2018 como uma afronta à renovação na política. Segundo ele, os atuais deputados federais que querem o ‘distritão’ precisam se proteger para manterem-se no cargo de deputado. “Eles votaram para proteger o Temer das investigações, para acabar com os direitos trabalhistas e agora eles têm medo de disputar uma eleição mais aberta, com mais candidaturas”, destacou.

            O chamado ‘distritão’ é um sistema político adotado em apenas quatro países no mundo todo: Afeganistão, Jordânia, Vanuatu e Ilhas Pitcairn. Esse modelo dificulta o surgimento de novas lideranças políticas nos estados. Santa Catarina, por exemplo, possui 16 cadeiras na Câmara Federal, pelo ‘distritão’ os 16 mais votados seriam os eleitos. Esse modelo restringe o número de candidatos e, consequentemente, com essa diminuição a tendência é que os partidos indiquem para serem candidatos em 2018 os políticos que já possuem mandato. “Mesmo que o povo peça mudança, não terá candidatos novos para escolher”, avalia Uczai. 

Voos regionais volta a discussão em reunião da ACIL

Na reunião da diretoria da ACIL, realizada nesta segunda feira (21/08), os empresários receberam João Alberto Duarte, secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional em Lages (ADR). Além de relatar as ações do Governo do Estado na Serra Catarinense, ele repassou informações sobre algumas obras que fazem parte dos pleitos da ACIL, como os voos da Azul e a pavimentação da estrada da Coxilha Rica.

O secretário relembrou que a obra de pavimentação da estrada da Coxilha Rica já foi licitada e tem a verba disponível, que só pode ser utilizada para isso, mas para iniciar as obras é necessário a liberação por parte do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Na próxima quarta-feira (30/08), o Governador Raimundo Colombo irá à Brasília cobrar um parecer do IPHAN.

Sobre os voos da Azul, Duarte disse que o Governador solicitou que as Agências de Desenvolvimento Regional contatem as associações empresariais e juntos façam um trabalho de mobilização para que as pessoas utilizem os voos a partir de Lages. Anderson de Souza, coordenador da Comissão Pró Voo, se dispôs a visitar as associações para esse trabalho, mas solicitou que seja marcada uma reunião entre a Comissão, Prefeitura, Governo do Estado e Azul, para que encontrem uma solução para o retorno de todos os voos. “A gente vai à São Paulo se for preciso, mas precisamos que as autoridades estejam juntos nessa”, enfatizou ele.  O secretário se comprometeu a falar com o Governador para marcar essa reunião para quando retornar de Brasília.  



quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Gestores e técnicos da área da Saúde de Lages e região participam de capacitação para implantação do sistema online das filas de espera do SUS

“A implantação desse processo vai assegurar a transparência das ações regulatórias nas filas de cirurgia, consultas, exames e espera de leitos” – Odila Waldrich, secretária de Saúde

Começou nesta terça-feira (22) e segue até amanhã, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas da Uniplac, o encontro macrorregional de capacitação para gestores, prestadores de serviços e técnicos que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) na Serra Catarinense. O objetivo do evento, que está acontecendo em todas as macrorregiões do Estado, é a preparação dos municípios para a implantação do Sistema de Informação em Saúde e em Regulação (Sisreg).

No encontro, técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) estão apresentando as ações estruturantes da Política Estadual de Regulação, que dispõe sobre a publicação das filas de espera dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) na internet. De acordo com a superintendente de Serviços Especializados e Regulação, Karin Geller, o sistema online vai permitir a democratização e a universalização do acesso aos serviços públicos oferecidos nos municípios.

“A implantação desse processo vai assegurar a transparência das ações regulatórias nas filas de cirurgia, consultas, exames e espera de leitos. Além disso, também nos servirá de base para implantarmos a regulação municipal”, destacou a secretária de Saúde, Odila Waldrich, na abertura do evento.


Programação definida para o Curta Lages III Mostra de Cinema

Fundação Cultural é parceira em mais uma edição. Serão exibidas 17 obras no Teatro de Bolso do SESC, na Avenida Dom Pedro II

A terceira edição do Curta Lages Mostra de Cinema já tem programação definida para os dias 24 e 25 de agosto, a partir das 19 horas. Nesse ano serão 17 curtas de variados temas, do documentário ao suspense. A Fundação Cultural de Lages (FCL) apoia o evento em mais um ano com a cessão de espaços, logística, divulgação e material de apoio. O Serviço Social do Comércio (SESC) também oferece o Teatro de Bolso, tendo a Avenida Dom Pedro II como local de exibições.
O Curta Lages é organizado pelo Coletivo Audiovisual Lageano (CAL), um grupo de cineastas independentes que criou o festival como uma porta para que as produções acadêmicas e independentes tenham oportunidades, e suas obras sejam vistas. Para um dos componentes do CAL, o cineasta Armin Daniel Reichert, o Curta Lages já faz parte do calendário anual de eventos da cidade e já se estabeleceu como prioridade das pessoas que fazem audiovisual em Lages. “Nesse terceiro ano contamos com mais obras e de diversos estilos, também recebemos filmes de fora do circuito universitário, o que mostra que o objetivo do CAL em oportunizar que produções comunitárias aconteçam está tendo êxito”, afirma.


Investimento na saúde não pode ser visto como despesa, afirma Carmen Zanotto

Em audiência na comissão especial da Câmara que debateu na terça-feira (22) a inovação Tecnológica em Radiologia e nos Exames de Imagem, a deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) defendeu mudança na forma como a aplicação de recursos em saúde pública é tratada no país, principalmente pela área econômica.
“A área da saúde não pode ser vista como uma questão de custeio, e sim de investimento. É preciso rever essa lógica: um tratamento de saúde é bem diferente de se falar em gastos com uma obra pública, por exemplo”, afirmou a parlamentar.
De acordo com a deputada, “é preciso mudar essa forma de pensar, principalmente pelas autoridades econômicas”, insistiu a presidente da Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, após um orador falar em custos com a realização de exames radiológicos.

Carmen disse ainda que é necessário que as autoridades invistam em inovação tecnológica para avançar no tratamento da saúde da população.

Deputada Carmen Zanotto anuncia a liberação de emendas para Lages e Região

O anúncio dos recursos via emendas foi feito ao prefeito Antonio Ceron e à secretária de Saúde, Odila Waldrich
Em visita ao prefeito Antonio Ceron, na manhã desta segunda-feira (21), a deputada federal Carmen Zanotto (PPS/SC) trouxe boas notícias. Comunicou que, através de emenda parlamentar de autoria dela, o Município de Lages será contemplado com a liberação de R$ 3 milhões destinados ao incremento do MAC – Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar. Cabe agora ao município efetuar o cadastramento da proposta no Programa do Fundo Nacional de Saúde. Porém, os recursos não irão atender as demandas somente de Lages, mas de todos os municípios que pertencem ao Consórcio Intermunicipal de Saúde da Amures.
A emenda da deputada irá facilitar a quem aguarda na fila, os procedimentos de cirurgias eletivas e exames, tais como, eletrocardiograma, tomografia e de ressonância magnética. No entanto, ela salientou que, apesar da existência de uma norma impositiva na lei orçamentária, os recursos indicados em 2017, ainda podem ser passíveis de contingenciamento do Governo Federal. Contudo, está trabalhando para que as emendas indicadas por ela sejam empenhadas na totalidade.

Além disso, a deputada Carmen Zanotto entregou ao Prefeito Ceron ofício mencionando a liberação de mais R$ 500 mil para a manutenção de Unidades de Saúde (UBS). A deputada ainda comentou sobre outros investimentos no campo da saúde de Lages, mas que serão noticiados oportunamente. A secretária municipal de Saúde, Odila Waldrich e o vereador Maurício Batalha (PPS) acompanharam a reunião.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Tanque atrai e encanta visitantes

Localizado no centro da cidade, o Tanque mantido pela Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente
O Parque Jonas Ramos, popular Tanque, local que remonta à época da fundação de Lages, é aprazível aos olhos, área de descanso e lazer. Seus canteiros, arbustos e árvores floridas, destacam-se agora no inverno. A florada da cerejeira rosa atrai e encanta os visitantes. Ali o passeio é sempre descontraído, relaxante, ponto de encontro, até para piqueniques.
Mantido pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, o Tanque conta com uma infraestrutura muito importante: percurso demarcado para caminhadas (600 metros), academia de ginástica ao ar livre, parque infantil, caramanchão rodeado de bancos – para descanso e contemplação, à sombra, especialmente no verão.Também no local está instalado o Centro de Educação Ambiental Ida Schmidt e, em área anexa, a Biblioteca Pública Municipal.
O Tanque é um dos cartões postais de Lages. O entorno do lago, construído em pedra grés, é área tombada, fazendo parte do Patrimônio Histórico e Cultural do Município.


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Concluídas primeiras mudanças na avenida Papa João XXIII

A passagem pela ponte, na altura da Floricultura Sempre Verde, foi alargada, facilitando o acesso dos veículos a outros pontos da cidade, principalmente ao Centro
Desde maio a Diretoria de Trânsito (Diretran), em parceria com a Secretaria de Planejamento e Obras, executa mudanças significativas na avenida Papa João XXIII, no bairro Petrópolis. A medida visa à melhor fluidez dos veículos em uma das vias mais movimentadas, dando acesso à parte alta da cidade. As primeiras alterações já podem ser sentidas pelos motoristas que trafegam pelo local.
Já foi concluída a parte de pavimentação das duas pistas da descida sentido bairro-Centro. Nesta quinta-feira (17) está sendo realizada a sinalização dando notoriedade às mudanças. Antes, no semáforo da ponte próximo à Floricultura Sempre Verde, a pista da direita (sentido descida) dava acesso somente à avenida Belizário Ramos (Carahá) em direção ao bairro Triângulo.
A primeira providência para amenizar esta dificuldade foi alargar a passagem de veículos sobre a ponte do rio Carahá, dando acesso à direita; à frente, em direção à rua Castro Alves (acesso à Praça Joca Neves), ou opção de dobrar para a rua São Joaquim (Praça da Fraternidade). Portanto, serão três opções de acessos neste sentido.
De acordo com o coordenador de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, a próxima etapa do projeto será o deslocamento da ciclofaixa, que atualmente ocupa uma parte da via na Papa João XXIII, impedindo a subida de dois carros pela avenida, sentido Centro-bairro.

A ideia é transferi-la para a calçada, que tem quatro metros de largura. Serão destinados dois metros para a ciclofaixa e dois para os pedestres, desobstruindo a passagem pela avenida e possibilitando a subida de dois veículos ao mesmo tempo. “Esta situação gera muitas dificuldades aos motoristas, que muitas vezes enfrentam congestionamentos. Por isso a providência tomada foi o compartilhamento da calçada, entre pedestres e ciclistas, não interferindo na pista de rolamento”, explica Jacinto Bet. Outras mudanças gradativas estão previstas para acontecer até o final do ano.

Novo semáforo está instalado no cruzamento da São Joaquim com a 7 de Setembro

Outras medidas estão sendo planejadas. Em breve será retirado o semáforo próximo ao Colégio São Judas para a implantação de uma rotatória no local
A Diretoria de Trânsito (Diretran) instalou um novo semáforo no cruzamento da Rua São Joaquim com a 7 de Setembro, no bairro Copacabana. O equipamento começou a funcionar nesta quarta-feira (16).
Segundo o coordenador executivo de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, a medida foi necessária devido às dificuldades de travessia por parte dos motoristas, principalmente no sentido bairro/Centro. “Havia muitos congestionamentos naquele trecho e o novo semáforo vai normalizar o fluxo a partir de agora. A dificuldade maior era na subida da Rua São Joaquim”, destaca Jacinto Bet.
Para o coordenador, esta é uma oportunidade de retirar o semáforo próximo ao Colégio São Judas e instalar uma rotatória no local. “Esta mudança já estava sendo planejada e será executada em breve, em parceria com a Secretaria de Planejamento e Obras”, diz Jacinto.


Aplicativo vai ajudar a Polícia Militar Ambiental no controle de javalis


A Polícia Militar Ambiental apresentou ao governador Raimundo Colombo, nesta quinta-feira, 17, em Lages, o aplicativo desenvolvido pelo Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc), que vai ajudar no trabalho de controle dos javalis, especialmente nas plantações de propriedades rurais da Serra catarinene. O animal é considerado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) como uma das cem espécies invasoras mais perigosas do mundo e tem causado prejuízos no meio rural.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nova Emeb terá capacidade para atender 780 crianças e adolescentes em dois turnos

No canteiro de obras estão executadas as fundações e as vigas de sustentação das paredes
As obras da nova Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Saul de Athayde, localizada no bairro Ferrovia, próxima à ponte do rio Ponte Grande, foram visitadas pelo prefeito Antonio Ceron na tarde desta quarta-feira (16), acompanhado pelo secretário de Administração e Fazenda, Antonio Cesar Arruda e pela secretária da Educação, Valdirene Vieira.
Por enquanto as obras estão paralisadas devido ao término de decurso de prazo de contrato no início deste ano. No entanto, um novo processo licitatório será aberto para a escolha da empresa que deverá continuar tocando os serviços. “Solicitamos que os trâmites sejam agilizados”, salienta o prefeito. No canteiro de obras estão executadas as fundações e as vigas de sustentação das paredes.
A secretária da Educação, Valdirene Vieira, esclarece que a prioridade são sempre as crianças. “Por isso adiantar a obra se faz muito importante. Estamos constantemente nos adequando e nos organizando para as questões transcorrerem da melhor forma possível. Hoje estivemos aqui para verificar os próximos encaminhamentos.” A escola foi idealizada para atender a demanda a ser gerada pela realocação das aproximadamente 200 famílias ao condomínio residencial construído na Rua Marechal Olímpio da Cunha, bairro Várzea, em consequência à transferência de pessoas das áreas margeadas pelas obras do Complexo Ponte Grande.
Conforme o setor de Obras da Secretaria da Educação, a nova estrutura educacional contará com 3.288,08 metros quadrados e atenderá alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. A capacidade será de 390 alunos em turno integral/780 em dois turnos.
Quando à distribuição dos cômodos serão 12 salas de aula, refeitório, administração, biblioteca, auditório e quadra coberta. A área da quadra compreenderá aproximadamente 900 metros quadrados. Está previsto, ainda, muro de fechamento. O valor do contrato é de R$ 3.574.937,70, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)/Governo Federal, com contrapartida do Município.
A auxiliar de direção da atual EMEB e do Centro de Educação Infantil (CEIM) Adriana Aparecida Lourenço, situada ao lado da escola, na Avenida Marechal Castelo Branco, Graziele Pereira da Luz, pontua que a princípio a ideia é, quando o novo espaço estiver pronto, a atual estrutura passar por uma reforma, e se transformaria totalmente em CEIM. Atualmente, EMEB e CEIM somam 172 alunos, sendo 88 crianças e adolescentes do ensino fundamental. O CEIM recebe, diariamente, crianças de berçário, maternal misto e pré I e II. Ao todo, são pouco mais de 30 funcionários.

Turismo de Lages participou do Encontro 2017 em Florianópolis

O objetivo foi buscar conhecimentos atualizados entre os empresários da rede hoteleira de SC
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através do Executivo de Turismo, Luis Carlos Pinheiro Filho, e a turismóloga, Ana Vieira, participaram recentemente do II Seminário de Secretários Municipais de Turismo de Santa Catarina e Encontro Catarinense de Hoteleiros - Encatho, em Florianópolis.
O Encatho é um momento de troca de ideias e vivências dos membros da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, que visa discutir as experiências dos meios de hospedagem e oportunizar um relacionamento mais próximo entre os associados, além de levantar questões pertinentes sobre a atuação do setor. Trata-se de um espaço aberto em que os participantes podem tirar dúvidas, conversar entre si, debater o turismo em Santa Catarina, além de contar com o apoio da ABIH-SC para não só qualificar o segmento no Estado, como também obter suporte.

Temas importantes e informações atuais foram abordados, demonstrando que o evento precisa continuar a contribuir para as pessoas que estão envolvidas na hotelaria e os setores que envolvem a rede hoteleira tenham novos conhecimentos e se adéquem às novas realidades.  "Estar presente com toda a classe de empresários e gestores do Turismo de SC, é fundamental para divulgar e alinhar as novas ações e tendências do mercado, como os projetos que rumam e norteiam a política de turismo em Lages, e no Estado de Santa Catarina", comentou o executivo de Turismo, Luis Carlos Pinheiro.

NESTA SEXTA-FEIRA: LAGES DEBATE O FUTURO E OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO

Nos últimos meses, milhares de professores e gestores estão se reunindo em todo o estado para debater os principais temas e desafios da educação básica na atualidade. Os encontros fazem parte de um ciclo de seminários promovido pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), presidida pela deputada estadual Luciane Carminatti, a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, representada pelo deputado Pedro Uczai, e a Escola do Legislativo Catarinense. 

Nesta sexta-feira (18), Lages sediará um encontro da série, contemplando profissionais de toda a região, das 8 às 17 horas, no auditório da Unifacvest. 

Com o tema central “O Plano Nacional de Educação (PNE), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e os desafios da Educação Brasileira”, cada seminário tem duração de oito horas e recebe especialistas da área para dialogar com os profissionais. 

“Em um contexto em que o governo estadual retira recursos da educação para aplicar em outras áreas, é essencial reunir educadores e especialistas para refletir coletivamente sobre os rumos e perspectivas da educação pública”, afirma a deputada Luciane, que coordena a mesa de debates voltada à educação catarinense. “As metas do plano estadual da educação estão seriamente ameaçadas, por conta da falta de compromisso do estado em ampliar os recursos e atender as demandas reais das nossas escolas”, sintetiza.

Além de Lages, o ciclo já promoveu debates em São Carlos, Coronel Martins, Turvo, Joaçaba, São Miguel do Oeste, Criciúma, Caçador, Curitibanos e Maravilha. O último seminário deve ocorrer em Chapecó, no dia 11 de setembro.

--


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Mais de R$ 1 trilhão em impostos


Estima-se que seja necessário trabalhar cerca de 150 dias apenas para o pagamento de impostos no Brasil. Originalmente esses recursos deveriam custear serviços como segurança, saúde e educação aos cidadãos. De certo modo isso ocorre, mas, sem dúvida, não na proporção esperada pela sociedade. Isso porque atualmente há no país mais de 90 tributos e, no entanto, o retorno desses investimentos é precário.
Em um comparativo com outros países esta discrepância fica ainda mais acentuada. O Chile conta com uma carga tributária de 20,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Já no Brasil esse percentual é de 35,95%. É verdade que o valor é inferior ao da Dinamarca, por exemplo, que soma 48,6%. Todavia, nesse país a taxa de desemprego é mínima e a educação é de altíssima qualidade e gratuita desde a pré-escola até o doutorado. Benefícios que fazem com que a população tenha uma relação muito mais positiva com esses pagamentos.
Outro fator que acentua a insatisfação dos contribuintes é o modo como os tributos são distribuídos. A maior parte se concentra sobre o consumo, ou seja, é pago igualmente por todas as pessoas, independente da renda. Nessa conta, 23,28% dos impostos correspondem a tributos relacionados ao consumo e apenas 3,03% ao patrimônio. Em alguns casos, como o de uma garrafa de bebida alcoólica, o imposto pode chegar a até 81,52% do valor. Produtos como perfumes e videogames também estão entre os com maior porcentagem de tributos.
Somente nesse ano os brasileiros já desembolsaram mais de R$ 1 trilhão. A marca, alcançada em junho, foi atingida 19 dias mais cedo do que no ano passado. Apenas os catarinenses já pagaram mais de R$ 40 bilhões, sendo que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o Imposto de Renda e o de Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) são os responsáveis pela maior fatia.

É fundamental ter clareza sobre o que significam esses tributos. Os impostos servem para trazer benefícios aos brasileiros. Já as taxas são cobradas sobre serviços, como emissão de documentos. Enquanto as contribuições tem um fim específico, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Uma assessoria jurídica adequada nesses casos pode, além de evitar incomodações, orientar sobre os tributos correspondentes a cada negócio. Conhecer para cumprir adequadamente com qualquer dívida é tão essencial quanto estar atento para o bom uso desses recursos.

Projeto Reuso é lançado oficialmente e já está funcionando

A proposta tem adesão de empresas construtoras e de outras secretarias municipais
Na prática, o Projeto Reuso já está em funcionamento. Porém, ganhou novo impulso a partir do lançamento oficial realizado na Prefeitura, na manhã desta quarta-feira (16). Com a participação e apoio integral do setor da construção civil, o prefeito AntonioCeron, o vice-prefeito Juliano Polese e o secretário da Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, reforçaram o objetivo da proposta. A ideia, com a reutilização de materiais como sobras de tintas, portas, janelas vasos sanitários, telhas, pias, material elétrico, entre outros, é a de favorecer a demanda de famílias em situação de vulnerabilidade social. “Para quem estiver construindo, a intenção é repassar os materiais imediatamente. Já temos, por exemplo, 300 portas doadas por uma empresa”, disse Samuel.
A concepção do projeto partiu da Secretaria de Assistência Social e Habitação, em parceria com as Secretarias de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Planejamento e Obras, Desenvolvimento Econômico, Defesa Civil, e principalmente, com a iniciativa pública privada, através da participação do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) e as empresas associadas. Em Lages, já existem mais de 10 mil pessoas cadastradas à espera da logística de distribuição. A origem dos materiais de reuso virá de demolições ou reformas de edificações de qualquer natureza. Conforme disse o prefeito AntonioCeron, o Projeto Reuso ganha dimensão a partir do envolvimento da sociedade, sem marca registrada, a não ser, Lages. “É algo que precisa ter prosseguimento, e não deixar se perder pela falta de envolvimento. Porém, cabe à Prefeitura fomentar e perenizar a questão” ressaltou o prefeito Ceron.
Economia e meio ambiente
Ainda conforme as explicações do secretário Samuel Ramos, o Projeto também ajuda na economia, com a redução de gastos do Município. Por outro lado, ao se desfazer dos materiais que possam ser reutilizados, a sociedade estará também dando um destino correto e ajudando a diminuir a necessidade das famílias carentes. O meio ambiente também passa a ser beneficiado. Pois, muito entulho é despejado erroneamente em terrenos baldios, e a responsabilidade do recolhimento é da Prefeitura. “Ganha a comunidade carente que terá na construção de suas habitações, materiais conservados, e o Município ganha na conservação e preservação do meio ambiente”, acentuou o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô.

 

Com articulação de Carmen Zanotto projeto sobre financiamento às Santas Casas é aprovado pela Câmara

“Estamos dando vida aos hospitais filantrópicos”. Com essa declaração a deputada Carmen Zanotto (SC), vice-líder do PPS na Câmara, comandou, na noite de ontem, o voto da bancada pela aprovação  do Projeto de Lei (PL 7606/17) que cria o Programa de Financiamento Preferencial às Instituições Filantrópicas e Sem Fins Lucrativos (Pro-Santas Casas). O objetivo do texto é atender instituições filantrópicas e sem fins lucrativos que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A partir desta aprovação, estamos dando vida ao conjunto dos hospitais filantrópicos prestadores de serviços do SUS. Eles são responsáveis por 80 % do atendimento da rede pública, fazem a cobertura da alta complexidade. E a rede filantrópica do SUS vinha e vem atravessando uma grave crise econômica provocada, em grande parte, pela falta de reajuste da tabela do Sistema”, afirmou a parlamentar. A matéria vai à sanção presidencial.

Pelo projeto, bancos oficiais irão abrir linhas de crédito direcionadas a hospitais e Santas Casas que atendem a pacientes do SUS. Os empréstimos terão encargos financeiros máximos de 1,2% ao ano. O limite de crédito para cada hospital será equivalente a 12 meses de faturamento dos serviços prestados ao SUS ou ao valor da dívida das instituições com operações financeiras – a opção que for menor.
Os recursos do Pro-Santas Casas serão de R$ 2 bilhões por ano e constarão do Orçamento da União.

Presidente da Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer e defensora do SUS, Carmen Zanotto, durante todo dia de ontem, comandou as negociações com o governo para que o projeto fosse votado pelo plenário da Casa.  

 “Esta matéria é fundamental para levar um alívio financeiro a essas instituições. É necessário que esta Casa garanta atendimento à população, usuária dos serviços do SUS. A proposta de financiamento era impossível de ser aceita pelos hospitais em função da baixa remuneração que estas instituições têm quando prestam serviços ao SUS”, acrescentou a deputada catarinense.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Ponto facultativo nesta segunda, sessão deve ter reposição na semana que vem

Devido ao feriado de Nossa Senhora dos Prazeres, padroeira de Lages, a presidência da Câmara Municipal de Vereadores decreta ponto facultativo no Legislativo nesta segunda-feira (14 de agosto). A sessão deliberativa que aconteceria nesta segunda deverá ser reposta no dia 23 ou 24 de agosto. A deliberação sobre este reunião acontece na sessão ordinária da próxima segunda-feira (21 de agosto).


sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Prefeito quer qualidade e intensidade ao ensino do interior

A proposta do Encontro é renovar sempre a didática do ensino no interior controlando o êxodo dos alunos para a cidade
Ao participar da abertura do 2º Encontro Permanente da Educação no Campo, na primeira hora da manhã desta sexta-feira (11), no auditório da Secretaria da Educação, o prefeito Antonio Ceron projetou que é preciso fazer com que o ensino no interior chegue aos alunos e professores com qualidade e intensidade. Ele entende que o desafio é grande. As Escolas Municipais de Educação Fundamental (EMEF) dependem também da manutenção das estradas. Por isso, esteve presente no ato de abertura do evento, o secretário de Agricultura e Pesca, Osvaldo Unicini. O prefeito sugeriu para que os professores presentes ajudem a manter e estimular a manutenção dos alunos nestas escolas. “Por isso peço que não olhemos estas crianças pela quantidade em sala de aula, mas pela oportunidade e a qualidade do ensino oferecido a elas”, ressaltou.
Para o Encontro, a participação da consultora educacional da editora FTD – Educação, Ana Lúcia Langner, deu ênfase inicialmente a uma dinâmica atual, instruindo os professores a relatarem os problemas no caminho que eles e os alunos percorrem até a chegada na escola. Assim, durante todo o dia, o trabalho irá se desenvolver a partir do conteúdo do livro Girassol, que apresenta uma didática nova para trabalhar o ensino no campo. Os professores terão oportunidade de entender como deverão utilizar o material e as melhores práticas, se beneficiando, inclusive, das próprias experiências, a partir das dificuldades vividas em aula, culminando com o conhecimento da didática do livro, a ser compartilhada posteriormente em aula com os alunos.
O interior de Lages, apesar de ter a maior extensão territorial de Santa Catarina, tem uma população bastante pequena. Nas escolas rurais, são exatos 276 alunos e 47 professores.  A preocupação para manter as crianças e as famílias residindo nas localidades, e evitar o êxodo para a cidade, passa pelo preparo dos professores, e também pelo suporte na conservação das estradas, para que todos possam chegar às escolas em segurança. O Município tem 2.050 quilômetros de estradas para manter somente no interior. “Precisamos ser atuantes e criativos para que o êxodo não aconteça”, disse a coordenadora de Ensino no Campo, Silvana Canônica.
Antes de encerrar a fala, o prefeito Antonio Ceron reforçou a necessidade de que se aplique no ensino do interior um diferencial não existente na cidade. Também evidenciou a importância de novos estudos, sem influência econômica, visando tratar a escola do interior diferentemente, usando a criatividade. Para ele, o interior precisa ser visto como solução e não como problema. “Vamos todos nos debruçar nos detalhes de novos projetos e transformar em prática, e para isso conto com a ajuda de vocês como professores, visualizando, inclusive, o ano de 2018”, completou Ceron.  

Falta de medicamentos para o combate ao câncer motiva matéria no Legislativo


Foi aprovado na sessão de segunda-feira (7) da Câmara o requerimento 129/2017, de autoria do vereador João Chagas (PSC), que solicita informações sobre a falta de medicamentos para o combate ao câncer em Lages. O documento, encaminhado à diretora do Hospital e Maternidade Tereza Ramos, Beatriz Montemezzo, também coloca o Poder Legislativo a disposição para buscar recursos que supram esta necessidade.
Chagas conta que os pacientes que fazem tratamento contra o câncer têm reclamado da constante falta de medicamentos, o que tem prejudicado tanto o processo de recuperação como a amenização dos problemas decorrentes desta doença. “Eu perdi meu irmão no Cepom em Florianópolis pela falta de remédio. O Governo do Estado tem que assumir a dívida e comprar estes remédios, nós somos fiscais para isso. Eu não admito que falte remédio no hospital, é uma vergonha para Santa Catarina. O atendimento aos pacientes é espetacular, mas nós não podemos ficar quietos e não podemos permitir que falte remédio para câncer no hospital”, argumentou Chagas na discussão durante a reunião deliberativa da Câmara.



Câmara sugere instituição de ponto eletrônico aos servidores comissionados da Prefeitura


Com o propósito de oferecer controle e transparência nas atividades dos funcionários que ocupam cargos em comissão da Prefeitura, a Câmara de Lages aprovou a moção legislativa 186/2017 que visa a instituição de ponto eletrônico para o registro dos horários de entrada e saída de tais servidores. A proposta do vereador Bruno Hartmann (PSDB) também foi assinada pelos edis Amarildo Farias (PT), Ivanildo Pereira (PR), Jair Junior (PSD), Jean Pierre (PSD), Lucas Neves (PP), Osni Freitas (PDT) e Thiago Oliveira (PMDB).
Para o autor da matéria, a medida vai evitar que os funcionários comissionados eventualmente faltem ao serviço ou permaneçam por menos tempo no ambiente de trabalho. “Esta proposta só vai se incomodar quem está lá e não quer cumprir horário, porque quem quer cumprir não vai se incomodar de bater o ponto quando entra e quando sai do expediente”, ressaltou Bruno na discussão em plenário.
O vereador ainda lembra que os cargos concursados e contratados já utilizam do ponto eletrônico para registro da jornada de trabalho. “A exemplo do que ocorre na Câmara de Vereadores deste município, teremos maior transparência dos serviços prestados pelos servidores que ocupam cargos de confiança e em comissão”. A moção excetua desta obrigação os secretários e diretores, por entender que estes possuem sobrecarga de atividades, ultrapassando a carga horária normal de trabalho.



quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Dados estatísticos sobre o vírus da Aids são solicitados na Câmara

No pedido de informação 095/17, o vereador David Moro (PMDB) busca da Prefeitura de Lages dados estatísticos sobre o vírus HIV no município. Entre os questionamentos estão o número de pessoas em tratamento, internadas e que morreram vítimas da Aids nos últimos anos; se o tratamento antirretroviral está sendo disponibilizado pelo Sistema Básico de Saúde (SUS), caso positivo, como e onde é realizado e quantas mulheres, homens e crianças fazem uso do tratamento; e qual procedimento está sendo adotado para informar e tratar os pacientes que se encontram nessa situação.
David também se mostra preocupado se o município tem feito campanhas no sentido de informar, prevenir e conscientizar a população sobre a proliferação do vírus HIV; se existem campanhas realizadas nas escolas, nos meios de telecomunicação, entre outros, para prevenção desta doença; e qual a possibilidade de ser realizada uma campanha com urgência para conscientização sobre o tema no município. A matéria foi encaminhada ao prefeito Antonio Ceron (PSD) e à secretária de Saúde de Lages, Odila Waldrich.
 
Campanhas de prevenção precisam ser mais estimuladas entre os jovens
 
No documento legislativo aprovado na sessão de segunda-feira (7), o vereador mostra que em 2015 o país atingiu o recorde de pessoas que procuraram pelo tratamento de Aids no Brasil, totalizando 81 mil brasileiros. De 2009 a 2015, o número de pessoas em tratamento pelo SUS aumentou 97%, passando de 231 mil para 455 mil pessoas. Dados do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) apontam que em junho de 2016, cerca de 18 milhões de pessoas no mundo todo tiveram acesso ao tratamento antirretroviral contra o vírus da AIDS, sendo 910 mil crianças.
O impacto de infecções pelo vírus tem aumentado o risco de morte por doenças relacionadas à AIDS. Os riscos de HIV entre adolescentes e jovens são maiores em ambientes desafiadores, com acesso insuficiente a alimentos, educação e moradia e com altas taxas de violência. A ideia de não ser acometido pela infecção, o uso insuficiente do preservativo e baixas taxas de testagem de HIV persistem entre os jovens.
            No entanto, as medidas de proteção social e a inserção de adolescentes e jovens no ambiente escolar e no mercado de trabalho diminuem a vulnerabilidade para o HIV. As escolas representam o espaço mais conveniente para a educação sexual abrangente, que fornece aos adolescentes e jovens o conhecimento e as habilidades necessárias para fazer escolhas conscientes, saudáveis e respeitosas sobre relacionamentos e sexualidade. Isso também demostra a importância da realização de campanhas de conscientização nas escolas e por meios de comunicação, como a #PartiuTeste, o Dia Mundial de Prevenção ao HIV e Aids, bem como as ações que são desenvolvidas no âmbito do Programa Nacional de DST, Aids e Hepatite Virais.
 
 

Alunos da EMEB Mutirão visitam a Câmara Municipal de Vereadores

Alunos do 4º e do 8º ano do ensino fundamental da Escola de Educação Básica Mutirão estiveram visitando a Câmara Municipal na tarde desta quarta-feira (9), acompanhados das professoras Roberta Tatiane Condeia e Sandra Maria de Souza, para conhecer o funcionamento do Poder Legislativo.
Os estudantes foram recepcionados pelo vereador Jair Junior (PSD), que fez explanações a respeito das atribuições do parlamentar e outras informações sobre o funcionamento da Câmara Municipal. Durante a visita, os alunos conheceram os gabinetes dos demais vereadores, a Sala da Presidência e viram de perto como são realizadas as transmissões das sessões, através do trabalho realizado pela TV Câmara Lages.
Ao final foi realizada uma eleição simulada da Mesa Diretora onde os alunos puderam ter maior clareza de como funciona a Casa e as prerrogativas dos vereadores na elaboração de leis e fiscalização dos gastos públicos.
 
 

Nota Oficial


A Prefeitura Municipal de Lages comunica com pesar o falecimento do servidor público Luizandro dos Santos Duarte, ocorrido na manhã desta quinta-feira (10), por volta das 11h, na rua Benedito Alves de Souza, bairro São Pedro.

Luizandro era operador de máquina e trabalhava no patrolamento da rua, momento em que caiu da patrola (em funcionamento), com o rodado da máquina passando sobre o seu corpo. Moradores da rua Benedito Alves de Souza, que presenciaram o acidente, disseram que a máquina desceu pela via por mais alguns metros, parando ao bater em um muro, permanecendo ali com o motor ligado e a lâmina fincada no chão.

O prefeito Antonio Ceron, tão logo soube do ocorrido, se dirigiu ao local e acionou imediatamente o serviço de assistente social para entrar em contato com familiares da vítima, permanecendo no local do acidente até a chegada do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e o Instituto Geral de Perícias (IGP).

Luizandro, 35 anos de idade, era casado, tinha dois filhos e residia no Loteamento Jardim Cepar, no bairro Ponte Grande. Ele havia começado a trabalhar neste ano na prefeitura de Lages, como servidor concursado.

 
______