quarta-feira, 10 de abril de 2019

Ministro da Defesa diz que morte de músico alvejado por militares no Rio será apurada 'até as últimas consequências'

De acordo com a Polícia Civil, há indícios de que militares do Exército confundiram o veículo em que Evaldo estava com o de criminosos. Carro foi alvo de mais de 80 disparos. Caso foi classificado como um 'lamentável incidente' pelo ministro Fernando Azevedo e Silva.



    Foto: Reprodução/ G1-Globo



O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, classificou como um "lamentável incidente" a morte do músico Evaldo dos Santos Rosa, no Rio de Janeiro, por militares do Exército. O carro em que Evaldo estava com a família foi alvo de mais de 80 tiros. Segundo perícia da Polícia Civil, “tudo indica” que os militares confundiram o carro da família com o de assaltantes.

O ministro participou de uma audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados para apresentar programas e prioridade da pasta.

“Lamentável incidente. Agora, foi um incidente, vamos apurar e cortar na própria carne, como estamos fazendo agora”, disse Azevedo e Silva.

“Foi um acidente lamentável, triste, mas foi um fato isolado no contexto das operações que os militares brasileiros foram envolvidos até agora, e será apurado até as últimas consequências”, completou o ministro.


O ministro ressaltou que as tropas brasileiras em missões de paz pelo mundo são reconhecidas pelo zelo no cumprimento das “regras de engajamento”.


“Eu fui chefe de operações no Haiti. Peguei o contingente no início. Fazíamos um esforço para seguir as regras de engajamento ao máximo para não ter alguma perda civil, particularmente de jovens, crianças, mulheres, e por trezes anos não aconteceu nada. A missão de paz nossa em todos os lugares é muito elogiada exatamente por esse item”, declarou.




Fonte: Globo.bom

Nenhum comentário:

Postar um comentário