quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Programa beneficia mais de 7.500 crianças e adolescentes em Lages


O Programa Saúde na Escola (PSE) realizou em novembro seu primeiro mutirão de atendimento oftalmológico para crianças que apresentam dificuldade visual. Foram realizados mais de 90 agendamentos. No entanto, somente 55 crianças compareceram às consultas. Destas, 30 necessitavam de óculos. O índice preocupa as Secretarias de Saúde e de Educação.
A triagem de consulta oftalmológica ocorreu através do teste de Snellen – tabela conhecida também como optótico de Snellen, ou escala optométrica de Snellen, sendo um diagrama utilizado para avaliar a acuidade visual de uma pessoa. A tabela recebe este nome em homenagem ao oftalmologista holandês Herman Snellen, que a desenvolveu em 1862.
O teste foi realizado pelos profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), em ações do PSE em 2013 e 2014. Os atendimentos oftalmológicos realizados pelo Município, nas ações do PSE, são pagos com recursos próprios, conforme a gerente de Atenção Básica, Nayara Alano de Moraes. As crianças que necessitavam de uso de óculos foram encaminhadas ao Programa de Atenção Psicossocial (Paps), onde receberam, gratuitamente.
Para 2015, a Secretaria de Saúde está organizando novos atendimentos oftalmológicos que deverão assistir 721 crianças que apresentarem alterações visuais. “A criança ou adolescente que não consegue enxergar direito, apresenta lacrimejamentos, dores de cabeça, tonturas, embaçamento da visão ou se queixa de visão turva ou distorcida deve ter toda atenção. Aluno com dificuldade não consegue copiar direito do quadro, troca letras, sofre atraso no ritmo da aula e, consequentemente, não consegue aprender direito”, pontua Nayara.

Como funciona o programa
O Programa Saúde na Escola (PSE) é uma política intersetorial instituída em 2007 pelos Ministério da Saúde (MS) e da Educação (MEC), e colabora para a formação integral dos estudantes por intermédio de ações de promoção da saúde, prevenção de doenças e agravos à saúde, visando o enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens da rede pública de ensino.
Lages conta com três enfermeiras bolsistas do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). Os profissionais planejam ações de atenção integral à saúde das crianças e adolescentes, atuando com 49 escolas pactuadas da rede municipal, incluindo sete escolas do interior e abrangendo mais de 7.500 alunos, entre Centros de Educação Infantil Municipal (Ceims) e Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs) e de Ensino Fundamental (Emefs).

Nenhum comentário:

Postar um comentário