sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Governo Federal oficializa duplicação da BR-116 em Lages

Prefeito Antonio Ceron recebeu nesta sexta-feira a confirmação de que a ANTT autorizou oficialmente a inclusão dos 6,8 quilômetros restantes até a ponte do Rio Caveiras
📷 Fotos: Pablo Gomes

Cinco meses após receber a garantia verbal, o prefeito Antonio Ceron recebeu nesta sexta-feira, dia 13, a confirmação oficial de que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a inclusão de 6,8 quilômetros na duplicação da BR-116 até a ponte do Rio Caveiras.
A informação foi repassada ao prefeito no fim da manhã, por telefone, pelo diretor do órgão federal, Mário Rodrigues Júnior. Imediatamente após receber a notícia, Ceron comunicou a diretoria da concessionária Autopista Planalto Sul, que agora está devidamente autorizada a fazer o projeto executivo, aquele final e decisivo, que realmente vale e sem o qual nenhuma obra pode ser feita.
Assim, a duplicação, que começará no Acesso Norte e, conforme o projeto funcional (básico, inicial), terminaria na Avenida João Pedro Arruda, nas proximidades do Restaurante Candiago, agora seguirá até o limite com o município de Capão Alto.
Com isso, ficará viabilizada a infraestrutura rodoviária necessária em toda a área industrial de Lages, contemplando empreendimentos como a Berneck. Não há um prazo estipulado para a concretização do projeto e o início das obras, que ficarão a cargo da Autopista.
A inclusão oficial dos 6,8 quilômetros no projeto executivo é resultado de um esforço coletivo entre Prefeitura, parlamentares catarinenses, entidades de classe e lideranças de Lages e região. Só neste ano, pelo menos duas grandes reuniões foram realizadas em Brasília, uma em janeiro, na presença do vice-prefeito Juliano Polese, e outra em abril, com o prefeito Antonio Ceron, para justificar e convencer a ANTT a conceder a autorização.
“A nossa equipe da Prefeitura trabalhou muito por isso, realizou um excelente trabalho técnico e conseguiu provar para a ANTT a necessidade de ampliar o trecho a ser duplicado. Destaco também a importante participação da deputada federal Carmen Zanotto e do senador Esperidião Amin que, desde o dia em que protocolamos o pedido na ANTT, fizeram questão de acompanhar o processo e cobrar agilidade. Esta é mais uma grande conquista de Lages”, comemora o prefeito Ceron.

Prefeitura de Lages 

Dispositivos digitais abrem novas possibilidades na saúde

📷Foto: Agência Brasil 

Durante 16 meses, um sistema vai monitorar a quantidade de oxigênio ministrada a pacientes de enfisema pulmonar. Com a inserção dos sensores, os dados sobre o volume de oxigênio serão transmitidos a uma base de dados. Profissionais de saúde poderão monitorar a situação dos pacientes, verificando se há falta ou superdosagem de gás. Para os pacientes em cuidado domiciliar, a tecnologia também vai informar a necessidade de troca dos cilindros de oxigênio.
Após o teste, os pesquisadores devem fazer uma avaliação da eficácia do sistema, das possibilidades de fabricação e da viabilidade econômica de um eventual lançamento do produto no mercado. Os pesquisadores cogitam também outras aplicações como o controle de outros gases ou fluidos. O projeto será conduzido pelo centro de pesquisa CESAR, com sede em Recife em parceria com a Startup Salvus e com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Este é um dos exemplos de iniciativas que surge no país com o emprego de tecnologias digitais que vêm sendo chamadas de Internet das Coisas (IdC ou IoT, sigla em inglês). Assim como nos centros urbanos e no campo, a tecnologia vem provocando mudanças nas formas de prevenção e tratamento de doenças, bem como na promoção da segurança e qualidade de vida.
Segundo estudo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), as aplicações de IdC podem contribuir para responder a diversos desafios relacionados à área, da atenção básica à alta complexidade.
No combate a doenças crônicas e infectocontagiosas, esses equipamentos podem ser empregados para o monitoramento remoto de pacientes, auxílio à identificação e controle de epidemias e diagnósticos descentralizados. Neste último exemplo, inovações viabilizam a realização de exames sem a necessidade de enviar amostras para laboratórios, permitindo maior agilidade em decisões do tratamento, especialmente em locais remotos.
Na promoção da qualidade de vida, o relatório lista soluções já em implantação no mercado, como monitoramento do condicionamento por meio de aparelhos como pulseiras, relógios e lentes de contato. Para assistência a pessoas mais velhas, pequenos sensores podem alertar quem faz o monitoramento em caso de queda.
No que o texto chama de eficiência de gestão, projetos de IdC podem realizar manutenção preditiva, identificando o desenvolvimento de um equipamento e adiantando-se no encaminhamento de reparos ou de reposição de insumos com antecedência evitando descontinuidade. Com isso, é possível, por exemplo, uma gestão mais eficiente de medicamentos, diminuindo desperdícios.
Um sistema denominado “geladeira inteligente de vacinas” (vaccine smart fridge), de uma empresa nos Estados Unidos, possibilita o acompanhamento em tempo real da temperatura, o que contribui para evitar dano às doses. Além disso, com a tecnologia, o controle do estoque pode ser realizado em tempo real em qualquer lugar do mundo, facilitando a gestão das doses.

Monitorando pacientes e trabalhadores

A empresa brasileira Carenet é uma das firmas ofertando serviços de IdC na área de saúde. Ela trabalha em diversas atividades relacionadas ao tema. Segundo o diretor da firma, Fernando Paiva, o sistema integra todo tipo de dado vital do paciente em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), analisa as condições da pessoa monitorada e gera alertas aos profissionais envolvidos na assistência.
“Temos bomba de nutrição, ventilador, cama, vários equipamentos emitindo dados. Isso vai para a plataforma, é transformado em painel e essas informações ficam disponibilizadas em tempo real. Em cada tipo de patologia ou problema, uma febre que subiu, alteração nos batimentos cardíacos, é gerado alerta automático por WhatsApp para o médico ou enfermeiro”, relata.
Uma das vantagens é evitar o risco de erro humano na coleta dos dados, o que pode induzir a diagnósticos errados. Outra é a aplicação de inteligência artificial para cruzamento de dados e análises preditivas, que auxiliam na formulação de diagnósticos ou acompanhamento da evolução do quadro de saúde. Paiva acrescenta que a tecnologia também facilita a rastreabilidade, registrando não apenas dados do paciente, mas também das operações dos profissionais.
Uma das soluções vendidas pela empresa é o monitoramento à distância de motoristas de veículos. Por meio de equipamentos que captam ondas cerebrais é possível verificar alterações da condição do indivíduo, como sonolência ou até mesmo o uso de substâncias entorpecentes.
“Tem alguns metaizinhos imperceptíveis dentro de um boné. Você faz análise do que está acontecendo no comportamento cerebral. Sei se a pessoa está entrando em estágio de sono, se ela usou droga, se ela usou substância que faz com que padrão seja alterado. Com o produto posso medir ritmo cardíaco”, relata o diretor da empresa. O serviço já está sendo disponibilizado a empresas da Espanha.
Este tipo de serviço de controle dos trabalhadores à distância também está sendo utilizado por clubes de futebol para monitorar os corpos de seus jogadores. “O sujeito [atleta] vale R$ 2 milhões. Quando ele vai pra casa ninguém sabe o que acontece com ele mais. O time quer acompanhar o que está ocorrendo com o corpo durante seis horas por dia. E sabe que horário este cara abusa mais do corpo dele”, diz Paiva.

Dados sensíveis

O advogado e autor de livros sobre o tema Eduardo Magrani disse que na saúde, os dados sendo coletados e compartilhados são considerados sensíveis pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), aprovada em 2018 e com entrada em vigor prevista para agosto de 2020. As informações sobre a saúde de uma pessoa são enquadradas nesta categoria e seu tratamento passará a obedecer a regras diferentes dos demais registros. Conforme a LGPD, o processamento de dados do paciente só ocorrerá se o usuário consentir de forma específica e destacada para as finalidades preestabelecidas. Sem essa autorização, ainda assim, é permitido o tratamento para tutela de saúde.
Uma alteração na lei aprovada neste ano permitiu a “comunicação ou uso compartilhado de dados pessoais referentes à saúde com o objetivo de obter vantagem econômica” no caso da prestação de serviços de saúde e assistência farmacêutica. A nova lei só vedou o tratamento por operadoras de planos de saúde para a “prática de seleção de riscos na contratação de qualquer modalidade”.
Magrani defende um cuidado especial com essas informações. “Muitas clínicas e hospitais não dão a devida atenção a esses dados, que podem ser usados para manipular cidadão e influenciar o custo do plano de saúde”, disse. Para o advogado, não apenas a proteção de dados - como o respeito a preceitos éticos - precisam estar presentes desde o desenvolvimento dessas tecnologias, o que se aplica também aos dispositivos utilizados em soluções para saúde.

Roupas ou acessórios 

O centro de pesquisa Instituto Igarapé também advoga por esses critérios, que chama de “privacidade e segurança por concepção”. A elaboração de aparelhos e aplicações, como os sensores e vestíveis (roupas ou acessórios que podem ser conectados à internet) deveriam reduzir ao máximo a coleta de dados e garantir a segurança necessária para evitar qualquer tipo de acesso indevido aos dados coletados.
Para o médico e pesquisador em saúde coletiva Giliate Coelho Neto, com a ampliação massiva de dados de saúde coletados e tratados, há um risco de abusos por operadoras em razão de flexibilidade dada pela LGPD e se não houver fiscalização para impedir que informações sensíveis como estas sejam utilizadas para prejudicar pacientes.
“Não existe um controle rígido deste compartilhamento de dados entre empresas ou mesmo dentro de um mesmo conglomerado, como já há no Brasil quem ofereça plano e seguro de saúde. Se você sabe que paciente já fez duas cirurgias e a pressão [arterial] vem dando alta, a empresa pode negar um seguro de vida. Já há indícios de que isso vem ocorrendo”, aponta Neto. Ele considera que para evitar problemas seria adequada a aprovação de uma regulamentação específica.
Agência Brasil 

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Em um mês, prefeito da Serra é condenado duas vezes à perda do cargo

📷Foto: Divulgação 

O juízo da comarca de Lages sentenciou, novamente, o prefeito Luiz Schmuler (MDB), de Bocaina do Sul, na Serra Catarinense à perda da função pública por ato de improbidade administrativa. A decisão desta semana, um mês depois de julgado processo da mesma natureza, trata de troca de favores políticos com vereador,  Renaldo Basquerote Souza, o Macarena, para beneficiar empresário, irmão do edil. O legislador também foi condenado à perda do cargo.
Em ação civil de improbidade administrativa, o Ministério Público alegou que o vereador eleito em 2012, pela coligação de oposição ao prefeito, teria negociado voto na Câmara de Vereadores para eleger como presidente da Casa edil da situação. Em troca, haveria a liberação de desmembramento de terreno para a construção de um posto de combustíveis pelo irmão do vereador, Reni Basquerote Souza.
A combinação entre os dois teria sido feita antes da posse e eleição da mesa diretora. Como o vereador cumpriu o acordo, uma semana depois, o prefeito assinou decreto autorizando a separação das terras. Ficou comprovado nos autos que não havia amparo técnico e legal para a divisão da área.
Com base na lei de improbidade administrativa, o juízo condenou o prefeito e vereador à perda dos cargos e à suspensão dos direitos políticos de ambos pelo prazo de cinco anos. O réu, irmão do vereador, fica proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios como incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de três anos. Além disso, os três réus terão que pagar multa civil equivalente a 10 vezes o valor da remuneração do prefeito à época dos fatos.
Processos como este estão entre as metas nacionais do Judiciário, as quais representam o compromisso dos tribunais brasileiros com o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, buscando proporcionar à sociedade serviço mais célere, com maior eficiência e qualidade.
“O presente feito encontra-se na lista da Meta 04 do CNJ, que dispõe sobre a necessidade do impulsionamento de todos os processos relacionados à corrupção e improbidade administrativa, pois têm prioridade para julgamento”, traz a decisão da Justiça.

Informações: Núcleo de Comunicação / TJSC – Comarca de Lages

Ceim do bairro Promorar será entregue à comunidade em breve

As matrículas serão abertas em novembro, respeitando os critérios da fila de espera, para que as aulas iniciem no ano letivo de 2020

📷Fotos: Toninho Vieira

As obras do Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Hermínia Zago, em construção no bairro Promorar, estão praticamente finalizadas, em fase de limpeza e retoques finais. O prefeito Antonio Ceron, o vice Juliano Polese e a secretária da Educação, Ivana Michaltchuk, vistoriaram a estrutura na tarde desta quarta-feira (11 de setembro).
A previsão de entrega para a comunidade é até o final do ano. As matrículas deverão ser abertas em novembro, respeitando os critérios da fila de espera, para que as aulas iniciem no ano letivo de 2020. A capacidade de atendimento será de 150 crianças em período integral, ou 300 em período parcial. Esta questão ainda está sendo definida pela Secretaria da Educação.

O prédio, construído conforme modelo instituído pelo Ministério da Educação (MEC), conta com 1.118,48 metros quadrados de área construída, com oito salas de aula para turmas de berçário, maternal e pré-escolar, além de refeitório, salas administrativas e área de lazer com parquinho.
Foram investidos cerca de R$ 1,5 milhão na obra, com recursos do Pró Infância – Tipo B, projeto do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do governo federal, e contrapartida do Município de R$ 700 mil, utilizados na conclusão da obra.

Foram seis anos de espera. A obra teve início em março de 2013, com previsão de entrega em dezembro de 2014, o que não aconteceu. Duas empresas desistiram da execução do projeto, motivo pelo qual a obra ficou parada durante dois anos e três meses. Foram necessários outros dois processos licitatórios em 2018, sendo a vencedora do certame a empresa Evoluta, que reiniciou as obras em março deste ano. “Não medimos esforços para que esta obra andasse e pudéssemos entregar o mais rápido possível, pois sabemos da necessidade das mães que precisam trabalhar e não tem onde deixar seus filhos”, ressalta o prefeito.
Segundo a coordenadora da Educação Infantil, Andrea Bortoluzzi, o Ceim atenderá boa parte da demanda da região. “Enquanto aguardavam na fila de espera, as crianças estavam sendo atendidas em outros Ceims, ou não iam para escola, pois a única unidade mais próxima é o Ceim Vivaldino, que fica no mesmo bairro”, diz.


Somente os condomínios residenciais Tozzo e Pedro Filomeno de Abreu, contam com 240 apartamentos. “Agora nosso bairro estará muito bem estruturado na área da educação. Esta era uma obra muito aguardada pela comunidade”, salienta o presidente do bairro, Paulo Sérgio Alves de Moraes.

Prefeitura de Lages 

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Novas tecnologias digitais auxiliam produção no campo

📷Foto: Agência Brasil

Usar um sensor para prever se vai chover em uma propriedade e, assim, identificar o melhor momento de aplicar um defensivo agrícola. Ter um equipamento em um trator que monitora se ele para ou quebra de modo a permitir uma manutenção rápida. Inserir pequenos aparelhos no solo para ter indicadores para o plantio, como por exemplo, o nível de umidade. Essas são algumas das aplicações da chamada Internet das Coisas (IdC) que começam a ser implantadas em projetos no campo.
IdC (ou IoT, sigla em inglês para “Internet of Things) é um nome dado a um conjunto de tecnologias que permite um monitoramento mais eficiente, em diversas áreas e em tempo real por meio de dinâmicas de comunicação máquina a máquina com diversas finalidades, como elevar a capacidade de monitoramento e controle sobre uma determinada atividade, como nos exemplos citados acima.
Essas tecnologias trazem novas possibilidades na gestão da produção rural. Satélites com serviços mais acessíveis viabilizam o monitoramento de lavouras. Colheitadeiras modernas permitem saber a produtividade por talhão (unidade por área). Soluções de irrigação inteligente avaliam o nível de água no solo para evitar desperdício e diminuir gastos.
Segundo a chefe-geral da unidade de informática agropecuária da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Silvia Massruhá, embora várias dessas tecnologias estejam começando a ser adotadas no Brasil, o país ainda está em um estágio inicial no emprego de IdC no campo e tem como desafio integrar os projetos e soluções sendo utilizadas.
“O desafio nosso é o fato de que você já tem vários tipos de dispositivos. Mas não tem ainda estes conectados ou porque não tem conectividade no campo ou porque os dados são heterogêneos ou porque não tem forma de integrar em aplicação”, explica a chefe da Embrapa. Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2018, do Comitê Gestor da Internet, enquanto o percentual de brasileiros conectados nos centros urbanos chega a 80%, nas áreas rurais ele fica em 59%.
Projetos piloto

📷Foto: Valter Campanato/Agência Brasil



Agência Brasil 

Corinthians é cobrado por dívida de R$ 566 milhões em impostos pela União, diz jornal

A dívida seria de origem tributária envolvendo Imposto de Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, PIS e Cofins; clube considera-se isento.

📷Foto: Gazeta Press



A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) cobra o Corinthians em mais se R$ 566 milhões por conta de Imposto de Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), PIS e Cofins, segundo informações da Folha de S.Paulo nesta terça-feira, dia 10.

A origem e data das cobranças não foi detalhada, apenas foi informado que são de origem tributária. O valor total da dívida ultrapassaria a receita líquida do clube em 2018, de R$ 446 milhões.

Em nota por meio da assessoria de imprensa, o clube afirmou ao jornal considerar-se isento do pagamento de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, CSLL, PIS e Cofins por conta de uma decisão do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) em casos similares que aconteceram com Athletico Paranaense e São Paulo.

Ambos os times conseguiram vitórias em seus casos após análise da Câmara Superior do Carf entender que os clubes são associações sem fins lucrativos e estão isentos desses impostos.

Em nota, o time paulista afirma que terá o "mesmo desfecho favorável já obtido por outras agremiações".

O argumento nos processos defendidos pela Procuradoria-Geral da Fazenda são de que a Lei Pelé equipara os clubes brasileiros de futebol com sociedades empresariais e, por isso, estariam sujeitos ao regime tributário.

"A agremiação pode ser configurada como uma entidade sem fins lucrativos se não remunera seus dirigentes e reinveste seu lucro", afirmou o advogado Guilherme Oliveira, do escritório Oliveira e Belém, em entrevista ao jornal.

A Procuradoria, por sua vez, afirmou ao jornal que a Receita Federal tem competência para decidir se isenta ou não os clubes e cabe ao órgão cobrar as dívidas.



Lages Diário 

TJD-SC suspende exclusão do BEC e manda federação refazer tabela


📷Foto: Marco Aurélio Júnior/BEC/Divulgação


Mesmo após o apito final do Campeonato Catarinense da Série B, conquistado no dia 25 de agosto pelo Almirante Barroso contra o Concórdia, a competição não acabou. O Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) acatou recurso do Esporte Clube Blumenau (BEC) contra a exclusão da equipe da competição e decidiu recolocá-la no torneio. Além disso, determinou que a Federação Catarinense de Futebol (FCF), que organiza o torneio, remarque todas as seis partidas que foram canceladas. Cabe recurso de ambas as partes.

A decisão foi tomada na noite da última segunda-feira (9). Por unanimidade, os auditores do TJD-SC reconheceram o mandato de garantia do BEC, garantindo a manutenção da equipe na competição. Em seu recurso, o time de Blumenau alegou que a decisão de exclusão do campeonato foi tomada de forma unilateral pela federação.

Noutra decisão, a TJD-SC decidiu manter os dois WOs sofridos pelo BEC contra Fluminense de Joinville e Concórdia por causa da ausência de laudo do Estádio Ervin Blase, em Indaial, onde a equipe mandavam seus jogos. Após ser excluída, a equipe não pôde disputar as seis partidas da Série A que lhe faltavam. Foram anulados os jogos contra o Inter de Lages, Próspera, Almirante Barroso, Camboriú, Barra e Juventus. Além disso, foram invalidados todos os placares envolvendo o time.
A decisão pode causar um grande transtorno às equipes que disputaram a competição, pois elas, como é o caso do Inter de Lages, já encerraram as atividades e dificilmente terão condições de montar equipes para disputar as partidas que restam. Além disso, a remarcação dos jogos que faltam pode alterar drasticamente a tabela da competição, mudando a colocação das equipes. Vale lembrar que, por ser excluído das disputas, o BEC foi rebaixado à Série C de 2020.
Tanto o Blumenau quanto a Federação Catarinense de Futebol podem recorrer dessa decisão. O procurador Jurídico da FCF, Rodrigo Goeldner Capella afirmou que entidade vai recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Ele lembrou que, de cinco processos contra o BEC, o TJD-SC acatou apenas o da anulação da exclusão da equipe da competição, o restante dos recursos foi indeferido. Com base nisso, ele espera uma decisão favorável à federação no STJD. A reportagem não conseguiu contato com a assessoria do BEC.

Correio Lageano 

Homem é condenada a 18 anos de reclusão por matar a mulher na presença da filha


📷Foto: Taina Borges 

O Conselho de Sentença entendeu que o homem julgado em júri popular nesta terça-feira (10), no Fórum Nereu Ramos, é culpado pela morte da companheira. O crime ocorreu em dezembro de 2017, em Lages, na presença da filha do casal, na época com dois anos de idade. Ele teria espancado a vítima até a morte, por asfixia, pois teve o pescoço quebrado. O homicídio foi duplamente qualificado, mediante a utilização do meio cruel e feminicídio. Ele deve cumprir a pena de 18 anos e oito meses de reclusão em regime inicial fechado.

O homem tinha uma união estável com a vítima fazia oito anos e, conforme denúncia feita pelo Ministério Público, nos últimos tempos passou a demonstrar comportamento violento em relação à companheira. O réu, hoje com 28 anos, estava preso desde outubro de 2018. Durante o processo, foram ouvidas 14 testemunhas. Quando interrogado pelo juiz Geraldo Corrêa Bastos, promotoria de justiça e defesa, durante a sessão, o homem negou as acusações. Ele pode recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.


NCI/TJSC – comarca de Lages 

Garoto ciclista morre atropelado na Área Industrial de São Joaquim


📷Foto: Dionata Costa/Divulgação

Luiz Ricardo Costa, de 15 anos, foi a vítima do acidente registrado às 14h30 de terça-feira (10), na SC-110, na Área Industrial de São Joaquim.
O acidente aconteceu enquanto um grupo de quatro ciclistas, entre eles Luiz Ricardo, fazia o treino diário e um caminhão com placas de Criciúma acabou acertando um dos integrantes.
De acordo com informações repassadas pelos ciclistas, eles seguiam pelo acostamento e o caminhão teria se perdido na curva, passando por cima do garoto que teve traumatismo craniano.
A vítima foi encaminhada para o hospital de São Joaquim, de onde veio a confirmação sobre o óbito de Luiz Ricardo, que era chamado pelos amigos de Luizinho.

Correio Lageano 

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Programas Qualifica Melhor Lages e Senac de Gratuidade firmam mais uma parceria e abrem vagas para cinco cursos

Ao todo são 175 vagas em virtude da união entre a prefeitura de Lages e o Senac

📷Imagens: Senac/Divulgação

Cinco novos cursos serão ofertados gratuitamente à população por conta da parceria em favor da profissionalização da mão de obra em Lages. Estes tipos de aperfeiçoamento teriam um custo médio de R$ 2 mil, por isto, a comunidade não pode perder esta chance de não precisar retirar nem um real do bolso e concorrer de igual para igual no mercado de trabalho com competência e conhecimentos.

Diretamente atrelado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, o Programa Qualifica Melhor Lages, e o Programa Senac Gratuidade, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, estão viabilizando vagas para os cursos de recepcionista, assistente em crédito e cobrança, assistente de pessoal, vendedor e assistente de contabilidade. Cada turma de cada curso terá até 35 alunos. As aulas serão ministradas ainda este ano e são presenciais no Senac, que está situado na avenida Dom Pedro II, bairro São Cristóvão.

Os pré-requisitos de participação, datas de duração de cada qualificação, dias e horários e carga horária total constam na tabela abaixo. Para todos estes cursos é indispensável apresentar os seguintes documentos (cópia): Carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. Exige-se carteira de identidade e CPF (cópia) de responsável legal nos casos de interessados menores de 18 anos. O prazo de matrículas termina um dia anterior ao início das aulas, lembrando que as vagas são limitadas.


Para se inscrever, os interessados devem comparecer com os documentos mencionados na sede administrativa do Programa Qualifica Melhor Lages, situada na rua Sebastião Furtado, nº: 81, Centro, esquina com a rua Benjamin Constant, a uma quadra da Policlínica Municipal. O departamento funciona de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.


Fique atento:
NOME DO CURSO
PRÉ-REQUISITOS
PERÍODO DE AULAS
DIAS DAS AULAS E HORÁRIOS
CARGA HORÁRIA TOTAL
Recepcionista  
Idade mínima de 15 anos e ensino fundamental incompleto
23/09 a 02/12
Segunda a quinta-feira, das 13h30min às 16h50min
160h/aula
Assistente em Crédito e Cobrança
Idade mínima de 15 anos e ensino fundamental completo
23/09 a 02/12
Segunda a quinta-feira, das 8h40min às 12h
160h/aula
Assistente de pessoal
Idade mínima de 15 anos e ensino médio incompleto
23/09 a 02/12
Segunda a quinta-feira, das 13h30min às 16h50min
160h/aula
Vendedor
Idade mínima de 16 anos e ensino fundamental completo
1º/10 a 10/12
Segunda a quinta-feira, das 13h30min às 16h50min

Assistente de Contabilidade
Idade mínima de 17 anos e ensino médio incompleto
1º/10 a 10/12
Segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 8h40min às 12h
160h/aula






Praça do CEU recebe Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense

Além das sessões de filmes, Festival inclui bate-papo com o fotógrafo Flávio Veloso

📷Fotos: Site Ficasc / Divulgação

O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense (Ficasc) tem como principal objetivo dialogar com a sociedade sobre temas vitais e urgentes para o planeta. Esportes, soberania alimentar, permacultura, degradação ambiental, mudanças climáticas, cultura e território de povos originários estão entre os assuntos contemplados pela primeira edição do Ficasc.
A programação do Ficasc compreende as cidades de São Joaquim, Urubici e Lages, com programação oficial disponível no site oficial do evento no endereço https://www.ficasc.com.br/. O Festival é apoiado pela prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural de Lages (FCL) e das secretarias do Desenvolvimento Econômico e Turismo, da Educação e de Serviços Públicos e Meio Ambiente.
Alunos dos cursos da Escola de Artes Elionir Camargo Martins e da rede pública municipal de ensino acompanharão as sessões que também estão distribuídas na programação também em escolas do município. A produção é da Base Cultural, Secretaria Especial da Cultura e Ministério da Cidadania/Governo Federal, além de haver patrocínios e parceiros ao Festival.

Em Lages, os organizadores contemplam uma série de locais diversificados para a exibição dos filmes (36 títulos), exposições e debates. Um dos locais de atividades é o cineteatro da Praça do CEU (Estação Cidadania), localizada no bairro Universitário entre o Ginásio Jones Minosso e o Senai, que receberá sessões de filmes na quarta-feira (11 de setembro), sexta-feira (13) e no sábado (14). A sessões de quarta e sexta são destinadas a estudantes da rede municipal e estadual de ensino. A sessão de sábado será aberta ao público da comunidade.
Veja a programação do Ficasc para a Praça do CEU (Estação Cidadania):

Quarta-feira, 11 de setembro, 9h e 14h:
- Plantae (10’);
- Pedro e o Velho Chico (18’), e
- Estrela d’água (4’).
Sexta-feira, 13 de setembro:
9h:
- Ailton Krenak: O sonho da pedra (52’)
14h:
- Belo Monte - Um mundo onde tudo é possível (70’)
15h:
Bate-papo com Flávio Veloso
Fotografia de Paisagem:
Abrindo a caixa preta - Uma conversa descontraída mostrando como a fotografia de paisagem, com um pouco de técnica e dedicação, pode ser prazerosa e uma grande aliada em suas viagens.


Prefeitura de Lages 

Bolsonaro apresenta melhora contínua e poderá tomar banho de chuveiro, diz boletim médico

Presidente não tem febre e seguirá com dieta líquida. Não há previsão de alta.


📷Foto: Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) apresentou melhora em seu estado de saúde e já poderá tomar banho de chuveiro, segundo boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira (10) pelo Hospital Vila Nova Star, no Zona Sul de São Paulo, onde ele fez a cirurgia para correção de uma hérnia no último domingo (8). Ainda segundo os médicos, serão mantidas medidas de prevenção de trombose venosa profunda.

"A prevenção de trombose é um protocolo internacional que todos os hospitais seguem. Ele está usando meias elásticas, tomando anticoagulante conforme dita o protocolo. Nada de importante em relação a isso", disse o médico Antônio Antonietto.

Veja o boletim médico:


"O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, encontra-se em contínua melhora de seu estado de saúde. Dormiu bem e acordou disposto. Após 48 horas da cirurgia permanece afebril. Persistirá com dieta líquida a base de chá, água, gelatina e caldo ralo. O paciente seguirá com estímulo de caminhada pelo corredor e poderá tomar banho de chuveiro. Serão mantidas medidas de prevenção de trombose venosa profunda. As visitas continuarão restritas. Não há previsão de alta até o momento.


Globo.com