terça-feira, 24 de julho de 2018

Colunista Político da Gazeta têm sua pré-candidatura homologada no PSB


Professor homologa candidatura para dividir mandato com cidadãos
Leonardo Secchi abre vagas para compartilhar cargo de deputado estadual com 1.000 catarinenses

O professor de Administração Pública da Udesc e doutor em Ciências Políticas, Leonardo Secchi, teve a candidatura a deputado estadual homologada na convenção do partido (PSB) no último sábado, 21, em Florianópolis. Secchi é especialista em Políticas Públicas, foi colunista da Gazeta Serrana, e aposta numa proposta inovadora para Santa Catarina: ele propõe dividir o cargo com 1.000 cidadãos em um Mandato Compartilhado, projeto chamado Codeputado, um modelo de cooperativa política inédito dentro do parlamento catarinense.
Com uma rede já formada por 500 Codeputados, pessoas de todo o Estado interessadas em política e em participar do mandato, o projeto está com vagas abertas para novos 500 Codeputados até 5 de agosto. A meta é chegar a pelo menos 1.000 cidadãos para que cada um tenha direito a 0,1% do poder de voto sobre pautas e projetos que tenham interesse público na Assembleia Legislativa.
O compartilhamento de decisões, ações e dados, além da cocriação de projetos de lei se darão por meio de um aplicativo chamado “Nosso Mandato”, desenvolvido pelo Instituto de Inteligência Política de São Paulo. Através do celular, os Codeputados espalhados pelo Estado serão sócios do mandato liderado por Leonardo Secchi. 
As inscrições estão disponíveis por meio de formulário na internet (https://goo.gl/7f4MrD ). As informações também estão na convocatória de adesões (https://goo.gl/KCh6DG) disponível no site da campanha: www.codeputado.com.br.
Qualquer pessoa pode ser um Codeputado, desde que respeite os sete princípios do Mandato Compartilhado: defesa do interesse coletivo, pluralismo, empreendedorismo, justiça social, liberdade, eficiência e responsividade e transparência. Além disso, a ausência de quaisquer condições indicativas de inelegibilidade prevista na Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 64/1990), também é um dos critérios.
Sugestões de projetos de lei
O projeto Codeputado quer também compartilhar o processo de criação da agenda de propostas da campanha. Para isso, abriu chamada pública até 5 de agosto para cadastrar proposições dos cidadãos catarinenses sobre os problemas e demandas a serem resolvidos no Estado, especialmente nas áreas de gestão pública, educação e inovação.
As inscrições podem ser feitas na internet (https://goo.gl/hykep2 ), conforme edital (https://goo.gl/eNBRou). A proposta legislativa deve indicar a área de atuação dentro da política pública, o problema a ser resolvido e a solução sugerida. Todas as proposições serão analisadas pela equipe Executiva do Mandato Compartilhado, selecionadas de acordo com relevância e viabilidade de implementação para serem incluídas na agenda de propostas durante a campanha e na elaboração de projetos de lei a partir de 2019.
- Acredito que o Mandato Compartilhado pode ser a grande revolução política do século 21. Estou convicto que a política no futuro será feita com tecnologia e inteligência coletiva. Vamos inaugurar isso em Santa Catarina – propõe Secchi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário