quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Carmen Zanotto afirma que governo quer passar a "conta" da crise para a população

A deputada Carmen Zanotto (SC), vice-líder do PPS, disse que o governo, ao tentar recriar a CPMF, quer passar a conta da crise econômica para a população.  “A equipe econômica dizia que a arrecadação seria aplicada integralmente na saúde e dividida com os estados e municípios. Agora, surpreende o país ao dizer que a arrecadação será destinada ao pagamento das aposentadorias. O que a gente pode entender de tudo isso é que eles querem arrecadar a qualquer custo, porque o rombo é enorme”, criticou.

Relatora da proposta de emenda à Constituição (PEC 01/2015) que determina que a União aplique na saúde pública 10% das receitas correntes brutas, como prevê o projeto de iniciativa popular “Saúde+Dez”, e presidente da Frente Parlamentar de Diagnóstico, Tratamento e Prevenção do Câncer, Carmen Zanotto disse que vê “com tristeza” a forma com que o governo tenta repassar para a população a responsabilidade pelo reerguimento do país.

O partido já anunciou que é contra a volta da CPMF, seja para qualquer área de despesa. “Vamos ter a mesma coerência que tivemos em 2007, quando ajudamos com o nosso voto a derrubar este imposto”, informou.

Carmen Zanotto rebateu ainda proposta do governo para que os parlamentares destinem suas emendas para obras do PAC, como Minha Casa, Minha Vida, e para saúde. “Acho um absurdo o governo agora  apontar onde nós devemos destinar nossas emendas. Lembramos que a conquista do orçamento impositivo foi uma luta de anos. Grande parte de minhas emendas já vai para a saúde, mas não podemos esquecer da educação, da infraestrutura e das demandas dos municípios”, disse a parlamentar.

Assessoria PPS
Foto: Câmar

Nenhum comentário:

Postar um comentário