quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Feirinha recebe consumidores de peixe

Na manhã desta quarta-feira (9), consumidores de peixe foram atraídos à feira promovida pela Secretaria de Agricultura e Pesca, atrás do Mercado Público, no Centro. Produtores de Santa Terezinha do Salto, Boqueirão e Capão Alto disponibilizam aproximadamente mil quilos de carpa, tilápia e jundiá com o preço único de R$ 8,50 o quilo – nos supermercados o valor do peixe congelado está na faixa de R$ 17,00 a 18,00. O diretor da secretaria, Jean Pierre Ezequiel, relembra que esta é a terceira edição da feira.
O evento é programado para acontecer sempre na segunda quarta-feira de cada mês. Aberta por volta das 7h30min, quando eram 9h já havia sido comercializado cerca de 150 quilos. A feira segue até por volta das 15h dependendo da procura. “Com tempo firme o sucesso é garantido”, diz Jean Pierre Os produtos têm a inspeção de veterinário da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e fiscalização da Vigilância Sanitária.
A parceria com a Energética Barra Grande (Baesa) é uma das propulsoras do projeto. Na Semana Santa foi realizada pesquisa com mil entrevistados; o jundiá foi o tipo de pescado mais reivindicado para comercialização nas feiras. “Não temos produtores de jundiá na região. A Baesa nos auxiliou a encontrar um casal de produtores de Capão Alto”, aponta Jean Pierre. A cada feira são vendidos entre 300 e 400 quilos dessa espécie.
De Capão Alto, 250 quilos
Susan de Moraes e seu esposo Sebastião Alves da Silva Neto moram às margens da BR-116, no Km 266, em Capão Alto, e estrearam sua mercadoria na feirinha em Lages. O casal de produtores trouxe 250 quilos de jundiá. “Temos um único açude, mas o volume de peixe cultivado é grande. Ainda não comercializamos em supermercados, pois é preciso primeiro analisar o comércio. É uma tendência promissora”, dizem. Adão Rogério da Silva Muniz se deslocou de sua casa, no bairro Penha, para a feira. Comprou mais de dois quilos de jundiá pagando R$ 20,20. “O preço compensa e é uma carne rica em nutrientes”, opina.
Assistência técnica e cursos
A Secretaria de Agricultura e Pesca tem oferecido treinamento e capacitação técnica aos produtores das comunidades rurais de Lages. Equipe municipal tem comparecido in loco com visitas às propriedades. Recentemente estiveram em dois locais onde os peixes estavam morrendo, em Lambedor e Índios. “Oportunizamos a assistência. Limpamos o açude, retiramos alguns pescados e os abrimos para verificar a causa do problema. Detectamos que consistia num impasse referente à água, que foi sanado”, reitera.
Há cerca de 20 dias foi realizada qualificação no Centro de Ciências Agroveterinárias da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) com participação de 40 produtores. Em outubro será oferecida nova edição do curso sobre carpa e tilápia, além de capacitação em culinária. Este último aberto à população com ensinamentos sobre o preparo de pratos especiais à base de peixe.
Legenda: Aberta por volta das 7h30min, quando eram 9h já havia sido comercializado cerca de 150 quilos. A feira segue até por volta das 15h dependendo da procura (Foto: Cao Ghiorzi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário