segunda-feira, 29 de maio de 2017

VINÍCOLA DA SERRA CATARINENSE REALIZA ESTUDO PARA REGISTRAR FAUNA DA REGIÃO

Além da produção de excelentes vinhos de altitude, na Vinícola Abreu Garcia o cuidado com o meio ambiente, fauna e flora, também é prioridade. Tanto que, em parceria com a empresa Sumatra Inteligência Ambiental, está registrando e catalogando as espécies de animais que circulam pelo vinhedo e por alguns pontos da fazenda, que fica dentro de uma área de mais de 1.100 hectares.
O registro é feito através de “armadilhas fotográficas”, que funcionam como o sensor utilizado pela fiscalização das estradas. Sempre que um animal passar na frente de uma das três armadilhas espalhadas na fazenda, a câmera instantaneamente dispara e registra o animal. Posteriormente, com essas imagens, será possível constatar que fauna convive na região.
As armadilhas foram instaladas há cerca de um mês e vão ficar até o dia 13 de junho, quando as imagens serão apresentadas para estudantes de uma escola pública da Serra que visitarão a Abreu Garcia. A iniciativa, pioneira numa vinícola, é uma forma de celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho.
Os estudantes vão passear pelo bosque e pelos vinhedos para conhecer os locais onde as câmeras estão instaladas e assistirão a uma palestra que vai mostrar os registros feitos nesse período de estudos. Até agora já foram fotografados diversos animais, entre eles o Bugio, o Tatu, a Lebre, o Graxaim e o Veado Virá, que ainda é foco de caçadores daquela região.
Para o veterinário Max Farjallat Raffi, esse contato com a fauna local é muito importante para que as crianças descubram as espécies que convivem no mesmo ambiente que elas. “Geralmente elas veem animais em zoológicos, nos filmes ou desenhos e são de espécies que habitam outras regiões. Com esse projeto, elas poderão conhecer espécies que vivem bem pertinho”, vibra.
O engenheiro Florestal Vilmar Picinatto Filho explica que a ideia do estudo é justamente conscientizar sobre a importância de preservar os animais da região. “Esse trabalho é de grande importância para o patrimônio histórico e natural dessa região. Precisamos conscientizar para acabar com a caça predatória”, afirma.
A partir das fotos já registradas, é possível perceber que os animais convivem muito bem com a plantação de uvas viníferas. O manuseio dos vinhedos não interferiu na vida dessas espécies, para a alegria do enólogo da Abreu Garcia Leonardo Ferrari. “A presença de animais selvagens convivendo de forma harmônica nos vinhedos é um verdadeiro bioindicador que corrobora com o manejo sustentável, que sempre foi preocupação aqui na vinícola”, completa.
 
Jornalista Paulo Scarduelli
Fone (48) 99112.7757
 
GRANGEIRO E SCARDUELLI COMUNICAÇÃO
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário