quinta-feira, 18 de maio de 2017

Cadastro para hospedagem alternativa durante a Festa do Pinhão até o dia 31


A iniciativa existe em Lages há quase 25 anos e traz benefícios tanto para o locador, quanto para o turista

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo decidiu por prorrogar até o dia 31 de maio (quarta-feira) o cadastramento das residências para o programa de Hospedagem Alternativa, visando à 29ª Festa Nacional do Pinhão. Até o momento 13 unidades foram efetivamente incluídas no sistema.

O executivo da Secretaria de Turismo, Luís Carlos Pinheiro, explica que a fidelização abre margem para que o locador possa melhor equipar a casa com reformas e aquisição de novos móveis. “No ano que vem iremos inovar a forma de oferecer este serviço da comunidade lageana aos turistas. A ideia é que não se perca este formato de trabalho”, salientou o executivo.  

Processo de cadastro

Está sendo feito um recadastramento dos imóveis já utilizados como hospedagem alternativa durante a Festa do Pinhão, assim como sendo cadastradas novas pousadas. Os interessados em cadastrar seus imóveis e aqueles que pretendem locar suas casas ou apartamentos devem entrar em contato com a Secretaria de Turismo, ligando para (49) 3226-11-17 (falar com Michelle ou Henrique Menegueli).

As inscrições devem ser efetuadas até dia 31 de maio, na Secretaria de Turismo, situada à Avenida Papa João XXIII, 138, Bairro Beatriz. Após a inscrição efetuada, a equipe da Secretaria de Turismo entrará em contato para agendar a vistoria. Durante a visita, a casa será fotografada para que se obtenham mais informações sobre o imóvel e para complementar a divulgação. A taxa de R$ 50 corresponde a apenas um imóvel, ou seja, se o proprietário quiser cadastrar mais de uma hospedagem terá de pagar R$ 50 por cada uma delas, para cadastramento e divulgação.


O cadastro terá validade até 31 de dezembro de 2017. Ou seja, além de estar disponível à Festa Nacional do Pinhão, a hospedagem alternativa também poderá ser locada para os demais eventos que ocorrerão até o seu término. “Lembramos que o dinheiro arrecadado no cadastramento dos imóveis é totalmente revertido para o Fundo Municipal de Turismo”, explica Luís Carlos Pinheiro. 

Fotos: Divulgação

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário