quinta-feira, 25 de maio de 2017

Gerência de Proteção Animal atua com rigor e diariamente em casos de defesa da integridade animal e humana

A Gerência de Proteção Animal está situada no Centro de Educação Ambiental Ida Schmidt, no Parque Jonas Ramos (Tanque). Contato: 3224-4132
 
Em Lages, um departamento público municipal existe especialmente para atender as demandas provenientes do tratamento e condições dos animais. A Gerência de Proteção Animal está atrelada à Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, e embora parte da população precise aprofundar o conhecimento sobre suas atribuições, seus profissionais estão devidamente capacitados para corresponder aos chamados da comunidade, com operações diárias e cautelosas em favor da convivência com segurança garantida entre os seres humanos e os animais.
Na manhã de sexta-feira (19), profissionais da Gerência se deslocaram até a avenida Dom Pedro II, esquina com a avenida Brasil, para dar suporte a uma denúncia sobre um cavalo de pelagem baia ruana que estava deitado em um terreno cercado à beira da via, uma das mais movimentadas da cidade. Vale ressaltar que este caso não se tratou de maus tratos, pois o animal estava bem cuidado e parecia ser utilizado em rodeios e cavalgadas.
O animal foi resgatado e transportado por uma caminhoneta com carreta boiadeira da própria Secretaria até o hospital veterinário do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), numa parceria com o Projeto Amigo do Carroceiro, onde recebeu cuidados, pois estava deitado e não conseguia se levantar. Há casos em que é preciso uma retroescavadeira para levantar o animal.
 
Animal bem cuidado, mas machucado
 
O cavalo baio está com laminite crônica (patologia que atinge o sistema locomotor de equinos) sem cura. Infelizmente o animal seguirá para eutanásia. “A denúncia e acionamento foram feitos na quinta (18) à noite, mas não havia mais possibilidade de deslocarmos uma retro até lá por causa do horário. Então fizemos uma capa plástica para protegê-lo. Estava assustado e com as patas traseiras arrastadas”, lembra a gerente de Proteção Animal, Nicoly Neto Branco.
Geralmente, quando há possibilidade de tratamento e cura, o tempo de permanência dos equinos no CAV depende da evolução da recuperação. Após sua alta, são levados ao Mangueirão, no Guarujá, um espaço público do Município onde os animais são tratados. Para ter acesso novamente ao animal e retirá-lo do local, o proprietário deve pagar uma multa em forma de alimento, como milho, trigo ou farelo.
 
 
 
O que faz a Gerência?
 
A gerente Nicoly Neto Branco explica que cabe a este setor a realização de vistorias de condições dos animais após o recebimento de denúncias, e a expedição de notificações de maus tratos. Se constatado o tratamento errôneo por parte dos proprietários/cuidadores, existe a aplicação de multa por parte de fiscais da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente. As vistorias são feitas in loco diariamente de acordo com o fluxo de solicitações. Em torno de 30 notificações são expedidas mensalmente devido à sazonalidade e relatividade das ocorrências.
Sobre os cães, a gerente explica que cabe ao setor de Proteção somente as situações extremas que envolvem cachorros que tenham proprietários, pois é imprescindível haver o registro do nome e endereço, levada em conta a eventualidade e necessidade de notificação e aplicação nominais de multa ao infrator.
Há também escolas (em frente ao CAV e no bairro Caroba) com concentração de cães dentro do pátio, atraídos pela movimentação de crianças no local. Portanto, a Gerência poderá providenciar o reforço de barreira para isolar os alunos de possíveis riscos de ataques e mordidas. Uma tela, por exemplo, pode ser uma ideia de bloqueio.
Existem, ainda, moradores que reclamam de não receber correspondências devido ao ataque de cães aos carteiros. “Nossa incumbência é o recolhimento de animais em via pública (bovinos e equinos), ou cães com chance de ataque ou mordedura, ou estado crítico de doença, como a sarna. Nestas situações, a Unidade Básica de Saúde (UBS) avisa o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e a Gerência busca e recolhe o animal”, reitera Nicoly, alertando que a população deve compreender bem as competências de cada serviço: Gerência de Proteção Animal, Centro de Zoonoses e Polícia Ambiental.
A Gerência de Proteção Animal está situada no Centro de Educação Ambiental Ida Schmidt, no Parque Jonas Ramos (Tanque). Contato: 3224-4132. Os sinistros atendidos podem ser acompanhados na fanpage no Facebook: Gerência de Proteção Animal. 
 
Outros atendimentos
 
Recentemente alguns cães foram recolhidos do Terminal Urbano pela Gerência e estão em tratamento de sarna no Centro de Zoonoses. No dia 10 de maio a Gerência realizou vistorias e apreendeu um animal em condições de maus tratos no bairro Ferrovia. A égua foi encaminhada para o hospital do CAV, onde esteve internada para recuperação. Após, seguiu para adoção. A ocorrência teve suporte da Polícia Militar (PM). Na manhã de sexta (19) o animal teve alta hospitalar e foi adotado. O antigo dono será notificado e multado por maus tratos.
 
Fotos: Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente/Divulgação
______________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário